Literatura

Resenha “Madame Bovary” | Feminismo e Psicologia

16.01.17
Resenha Crítica Madame Bovary de Gustave Flaubert. Pioneiro da escola literária romantismo, importante obra para a literatura mundial.
Livro: Madame Bovary
Série: -
Autor(a): Gustave Flaubert
Editora: Martin Claret
Genero: Romance Realista
Páginas: 397
Classificacao:
Sinopse: “Texto de suma importância, “Madame Bovary” é uma leitura essencial, sendo considerado um dos melhores romances da literatura, sendo, provavelmente, o melhor dos livros do romance realista de caráter psicológico do século XIX. Para mostrar seu mundo, Flaubert põe em cena uma personagem em total desacordo com sua realidade, com sua posição social e com seu sexo. É nessa personagem que se centrarão as ações desenvolvidas na narrativa e os principais dilemas da obra.”

Com um tema tão forte e polêmico, o livro é atormentador em qualquer época ainda mais em 1857, quando a sociedade e a religião oprimiam e sufocavam as mulheres. Considerado o pioneiro entre os romances realistas e famoso pela sua originalidade, gerou posteriormente o termo psicológico “bovarismo” em referência ao comportamento da protagonista. Foi impossível não recordar da obra “Primo Basílio” de Eça de Queirós, principalmente nas cenas de luxúria entre Emma e Léon e  na descrição sobre toda a decoração do quarto, sobre o Champagne que tomavam e os queijos que comiam. Pelo teor de sua obra e pelas críticas ao clero e à burguesia, Gustave Flaubert foi condenado pela Sexta Corte Correcional do Tribunal de Sena e se esquivou das acusações com a célebre alegação “Emma Bovary c’est moi” (Emma Bovary sou eu), ao fim, o autor foi absolvido porém continuou a ser acusado de ofensa moral à religião e aos bons costumes pelos críticos literários puritanos da época. O traço da escola Realismo (inaugurada pela obra) é interessante, principalmente ao ter como personagem principal uma mulher romântica. Apesar do adultério, Emma é inteiramente uma personagem romântica, e como no realismo é costume criticar a escola anterior, é de se imaginar que a personagem teria um fim trágico – uma quase conversa com os costumeiros fins do Romantismo, em que, ou os amantes morriam ou se convertiam para o celibato. O aspecto sombrio e “corrompido” de Emma, anteciparam por quase um século o movimento feminista e libertário de emancipação da mulher. Dessa forma, a obra preparou o terreno para o que seriam os ideais da luta pela igualdade de direitos civis e da ascensão da mulher ao mercado de trabalho – propostas que iam muito além do radicalismo proposto por  Glória Stein, o da “queima de sutiãs”. É interessante notar que a anti-heroína de Flaubert foi criada à imagem de um fato real ocorrido no sul da França.  Segundo a biografia do autor, Alfred Le Pottevin foi um importante personagem em sua vida, o filósofo compartilhava das atitudes negativas do jovem autor e foi o responsável por fazê-lo se aprofundar em seus sentimentos sombrios. Assomado à esse fato, a morte precoce do pai, a epilepsia e a influência de autores marcados pela melancolia como Lord Byron e Rousseau, formaram a psique de Falubert – um homem antissocial e introspectivo.

“Felicidade, paixão e embriaguez não faziam, como já destacamos anteriormente, parte do repertório feminino daquele tempo. Prazer e satisfação sexual definitivamente não eram coisas de “moças de família”. Os estereótipos femininos são construídos sob a base do coração, centro de toda a vida da mulher, e que a psicanálise viria mais tarde, a definir e a reduzir pelo útero. Basta ver que o termo histeria, vem etimologicamente do grego hustéra, cujo significado é útero. O termo passa então a ser adotado para designar distúrbios de origem mental que afligem as mulheres: sua condição feminina é, para a Ciência, positivamente patológica.” – Haroldo Cesar Michiles,  2012

Atenção, essa crítica contem spoilers, então se você não conhece a obra e não gosta de saber alguns detalhes, melhor pular essa parte :wink:



Resenha Crítica Madame Bovary de Gustave Flaubert. Pioneiro da escola literária romantismo, importante obra para a literatura mundial.

Acredito ser impossível se manter imune aos encantos e pensamentos de Emma, por essa maneira, achei apropriado fazer muito mais que uma resenha, mas comentar os pontos mais chamativos da obra. Também porquê durante toda a sua leitura não consegui passar um dia sem que me envergonhasse por Charles ou odiasse as extravagâncias de Madame – ou talvez porque, agora depois de tê-lo terminado, é impossível não comentar algumas partes. Portanto se você ainda não conhece o livro e não gosta de spoilers, pare por aqui, mas se já conhece essa obra prima, pode continuar e depois me conte quais foram as suas impressões sobre nossos personagens. O livro é dividido em 3 partes, uma para cada amante de Emma, o primeiro pelo Visconde (o inicial traço de seus sentimentos de adultério se acumulam nessa figura), o segundo inicialmente por Léon e finalmente por Rodolphe e o terceiro inteiramente por seu amor com Léon.

Leia mais

Livros imperdíveis da Cosac & Naify disponíveis na Amazon
Fotografia

Look Em Ponto | Acessórios Arte Vira Lata {Conceptual Photoshoot}

12.01.17
Ensaio Fotográfico para o Blog Dezoito em Ponto, Photoshoot, fotos conceituais, conceptual photoshoot. Acessórios compro de quem faz, acessórios em biscuit Arte Vira Lata. Look Em Ponto. Vestido A Mexicana Antix

Um ensaio tão esperado, com os acessórios perfeitos da loja Arte Vira Lata.Fotos conceituais, foram o resultado de várias coisas que representam a mim e ao blog – na verdade acredito que nunca um ensaio me definiu tão bem. Inicialmente ele foi planejado apenas para mostrar os lindos acessórios da Arte Vira Lata, a principal parceira daqui do Dezoito em Ponto. Mas no fim, o dia foi tão legal e o Sá é tão talentoso que foi inevitável não tirar mais uma dúzia de fotos. Pra quem ainda tá confuso vamos lá, as fotos foram feitas pelo fotógrafo e amigo Samuel Ducca – ele estuda na Poli da USP e também tira fotos incríveis {para conferir mais o trabalho do Sá visite o Instagram @samukaducca}

Ensaio Fotográfico para o Blog Dezoito em Ponto, Photoshoot, fotos conceituais, conceptual photoshoot. Acessórios compro de quem faz, acessórios em biscuit Arte Vira Lata. Look Em Ponto. Vestido A Mexicana Antix

E o que dizer dessa foto ai de cima – a minha favorita – onde reproduzimos a ilustra que a Juliana Rabelo fez pro blog? Foi meio sem querer, na ilustra o vestido representado era outro assim como o sapato – mas ficou tão idêntico que parece até que foi de caso pensando e não um grande presente do destino!

Quem me segue no Instagram já deve ter percebido como eu sou fã da Bruna – a arteira incrível que fez os acessórios que eu estou usando nas fotos. Eu amo fotografar os produtos dela e fazer composições com suas lindas peças – se você já viu algo dela no meu insta sabe do que eu estou falando! Ainda me lembro da primeira vez que vi uma peça feita pela Bruna – foi uma garrafinha com mini lápis de cor – e desde então me apaixonei perdidamente. Passei a babar tudo o que ela fazia e pensei: eu preciso mostrar essa menina no Dezoito em Ponto! E foi assim que a Bru virou minha parceira, minha amiga, minha artista favorita que eu admiro profundamente. Ela, juntamente com seu gato, o Dexter, fazem do Arte Vira Lata ser o que ele é – encantador, delicado, detalhista, bem feito e único!


Para compor o look usei o vestido mais querido da Antix – A Mexicana – foi uma grande luta para encontrá-lo. Procurei-o por muito tempo entre os grupos do Facebook, e quando finalmente o encontrei, a antiga dona foi uma fofa e me ajudou a realizar o sonho de ter esse vestido tão sonhado no meu guarda roupa. Ele foi inspirado na Frida Kahlo, portanto conta com caveirinhas e flores em cores fortes, como eram os vestidos da pintora. O cinto combina com o vestido – feito de couro conta com uma caveirinha em metal no fecho. Ele tem uma abertura muito bonita nas costas e a cintura é bem alta – eu estava muito preocupada que o G não servisse, pois, normalmente as formas da Antix são pequenas – mas ele serviu como se fosse feito para mim! Usei-o no aniversário de 3 aninhos da Bianca e nesse ensaio cheio de magia e delicadeza. O sapato é um Melissa assinado pela estilista inglesa Vivienne Westwood – foi minha primeira Melissa e ainda lembro, foi também o meu primeiro salto alto.


Ensaio Fotográfico para o Blog Dezoito em Ponto, Photoshoot, fotos conceituais, conceptual photoshoot. Acessórios compro de quem faz, acessórios em biscuit Arte Vira Lata. Look Em Ponto. Vestido A Mexicana Antix

  • UM POUCO SOBRE ESSE DIA TÃO PLANEJADO

Assim que eu e o Sá resolvemos fazer o ensaio começamos a luta para encontrar um dia que fosse bom para os dois, ou seja, um dia em que a faculdade não estivesse querendo nos soterrar vivos em meio às provas e trabalhos hahaha. E depois de tanto estudar o dia, conseguimos em fim achar um que fosse bom para os dois. Mais incrível é que a ideia inicial era de um ensaio anos 60, acredita? Mas ai eu consegui o meu Mexicana, que na verdade foi um grande presente do destino pois o vestido casou perfeitamente com os acessórios que a Bru me mandou. Além disso, eu tinha ido recentemente conhecer a 25 de Março com a Jacque – e comprado flores pra fazer uma coroa – que ficou tão fofinha que eu tirei trocentas fotos com ela :wink:

Para valorizar mais as fotos comprei um vasinho da Daiso (consegui achar apenas 1 dentre os vários bichinhos que geralmente tem, pois sempre que eu resolvo ir até o Tucuruvi comprá-los já acabou tudo :cry:) e eu queria muito alguns cactos para combinar com o colarzinho de cacto ♥ mas eu não tinha conseguido trazer um de Pira e estava muito em cima da hora pra procurar um no meu bairro. Então o fofinho do Sá foi atrás de um cacto pra mim – e voltou com 2! – procurando nas floriculturas e nos supermercados. Quando ele chegou no prédio encontrei uma palavra pra defini-lo: fofura. Ele é uma graça e espero que seja um amigo pra vida toda!

O Samuel me contou que nunca tinha feito fotos portrait – mas eu fiz cara de pidão, claro – e então nosso ensaio saiu do papel. E olha, parece que ele faz isso há anos! Encorajei-o o máximo possível para continuar fazendo ensaios e fazer do hobby um trabalho, pois ele é um profissional maravilhoso! Sabe quando você nem precisa fazer carão? Fazer “cara de foto”? :lol:  então! Eu nem pensava muito e ele conseguia pegar meu melhor ângulo e aquele pequeno instante em que o sol bate de uma certa forma que deixa tudo mais bonito. A cada momento ele tinha uma ideia nova para uma foto mais incrível que a outra – seja girando pra sair uma foto de cabelos esvoaçantes, seja um Samuel coberto de glitter para que uma foto de mim soprando glitters saísse boa, seja eu escalando as pedras da Praça do Relógio pra ter uma foto ao melhor estilo exploradora! Quanto mais a gente conversava mais eu sentia que o conhecia há anos – coisa de vidas passadas mesmo! A gente ia conversando e ele ia fazendo as fotos lindas sem eu nem perceber – eu lia trechos de “A Poética” do Aristóteles e ele conseguia de alguma forma fazer com que eu saísse linda! Nunca pensei que eu gostaria tanto de modelar, que me sentiria tão contente e animada e poderia ficar a tarde inteira fotografando! Aliás, depois de muito pensar em locais para as fotos acabamos fazendo na nossa casa mesmo, na USP! A Praça do Relógio ficou bem bonita com a gente – menos as pessoas que ficavam olhando hahaha – e nossas risadas. As árvores, a grama, e as pedras deram o ar natureza que faltava! Tirando o fato de um quero quero meio assustador e uns cachorrinhos que queriam sair na foto, correu tudo muito bem.

Ensaio Fotográfico para o Blog Dezoito em Ponto, Photoshoot, fotos conceituais, conceptual photoshoot. Acessórios compro de quem faz, acessórios em biscuit Arte Vira Lata. Look Em Ponto. Vestido A Mexicana AntixO que dizer desse amorzinho de colar de cacto? Pra alguém que ama suculentas como eu, ver essa belezinha faz os olhinhos brilharem hehehe. Assim como o camafeu de cogumelo – um dos símbolos do Dezoito é exatamente o cogumelo vermelho e branco – não sei se já repararam mas nos jardinzinhos do cabeçalho e do rodapé tem uns cogumelos lá! O anel de Cookie é uma coisa que praticamente não sai mais do meu dedo – de tando que eu amo essa lindeza! Tudo é muito bem feito, caprichado e com muitos detalhes! Em breve ainda teremos uma entrevista com a Bruna Nóbrega – sim, ela vai revelar uns segredinhos das suas artes pra gente – cê não pode perder ein  :wink: Ensaio Fotográfico para o Blog Dezoito em Ponto, Photoshoot, fotos conceituais, conceptual photoshoot. Acessórios compro de quem faz, acessórios em biscuit Arte Vira Lata. Look Em Ponto. Vestido A Mexicana Antix

Ensaio Fotográfico para o Blog Dezoito em Ponto, Photoshoot, fotos conceituais, conceptual photoshoot. Acessórios compro de quem faz, acessórios em biscuit Arte Vira Lata. Look Em Ponto. Vestido A Mexicana Antix Ensaio Fotográfico para o Blog Dezoito em Ponto, Photoshoot, fotos conceituais, conceptual photoshoot. Acessórios compro de quem faz, acessórios em biscuit Arte Vira Lata. Look Em Ponto. Vestido A Mexicana Antix Ensaio Fotográfico para o Blog Dezoito em Ponto, Photoshoot, fotos conceituais, conceptual photoshoot. Acessórios compro de quem faz, acessórios em biscuit Arte Vira Lata. Look Em Ponto. Vestido A Mexicana Antix Ensaio Fotográfico para o Blog Dezoito em Ponto, Photoshoot, fotos conceituais, conceptual photoshoot. Acessórios compro de quem faz, acessórios em biscuit Arte Vira Lata. Look Em Ponto. Vestido A Mexicana Antix _dsc0501_mh1482947422603 Ensaio Fotográfico para o Blog Dezoito em Ponto, Photoshoot, fotos conceituais, conceptual photoshoot. Acessórios compro de quem faz, acessórios em biscuit Arte Vira Lata. Look Em Ponto. Vestido A Mexicana Antix Ensaio Fotográfico para o Blog Dezoito em Ponto, Photoshoot, fotos conceituais, conceptual photoshoot. Acessórios compro de quem faz, acessórios em biscuit Arte Vira Lata. Look Em Ponto. Vestido A Mexicana Antix

  • Onde comprar: Pelo Facebook da Arte Vira Lata você faz sua encomenda com a Bru e ela te envia pelo correio super rapidinho. Ou pode encontrá-la em São Paulo, eventualmente na Paulista – na verdade ela não tem um lugar fixo para expor, por isso vale a pena ficar ligadinho na Page pra não perder nenhum passo dela!
  • Para fotografar com o Sá: Entre em contato pelo Instagram – por enquanto atendendo apenas em São Paulo.

E se você gostou das fotos, vai amar os outros posts da categoria Fotografia, inclusive o ensaio temático em que eu “virei” a Valente! E você? Já conhecia a Arte Vira Lata? Gostou das fotinhas? Deixe um comentário, eu leio tudo com muito amor! ♥

Photoshoot Valente – Merida
7 on 7 – CORES
7 on 7 – NATUREZA
Jóias

Pulseira Pandora X Vivara | Pontos fortes e fracos de cada uma

10.01.17

Pandora versus Vivara, braceletes e pulseiras, saiba as diferenças entre as duas e as vantagens de cada uma. Charms e pingentes lindos para você colecionar.

Braceletes como esses funcionam como um álbum de fotografia, você coloca neles tudo o que representa algo que você ama – ou apenas pingentes que você acha bonitinho mesmo. :wink: Nesse post eu vou mostrar as diferenças entre os braceletes da Pandora e as pulseiras da Vivara, e seus respectivos charms e pingentes. A primeira que eu ganhei foi a da Pandora, optei pelo modelo maleável de bracelete pois ele tem menos risco de danificar – sem contar que é bem mais confortável de usar. Esse bracelete era meu pequeno sonhozinho, pois além da beleza ele ainda é um marco na história da joalheria pois inaugurou o conceito de Bracelete + Charms. Por estarmos tratando de jóias (925 de prata, no mínimo) é muito importante pesquisar bem antes de comprar, então se você está em dúvida sobre qual das duas vai ser a grande escolhida, ou apenas porque ama joalheria, esse post é pra você! – isso se você não é a louca das jóias com eu e tem as duas – e vai  demorar a vida toda pra encher cada uma. hahahaPandora versus Vivara, braceletes e pulseiras, saiba as diferenças entre as duas e as vantagens de cada uma. Charms e pingentes lindos para você colecionar.A primeira coisa que você precisa saber é que cada uma tem um nome diferente. Para a Vivara os berloques são pingentes, já pra Pandora eles são charms. Para uma se trata de pulseiras e para a outra de braceletes. Então fique atenta pra não chegar em uma loja e fazer referência à outra – é capaz de a vendedora ficar meio chateada por você confundi-la com a concorrência – sério, acontece.

  • Braceletes/ Pulseiras

Pandora versus Vivara, braceletes e pulseiras, saiba as diferenças entre as duas e as vantagens de cada uma. Charms e pingentes lindos para você colecionar.PANDORA
O bracelete mais lindo é sem duvidas o com fecho de coração (o meu hihi). Aliás isso é algo que você já deve ficar preparada; existem vários tipos de fechos, então pesquise todos antes, para não ficar 2h babando em cima de cada um hehe. Eles tem vários fechos para você escolher: de coração com zircônias, coração simples em prata, prata com detalhe em ouro, bola, quadrado… Além dos modelos de braceletes em couro, rígidos e maleáveis. Eles não possuem corrente de segurança, que devem ser adquiridos sozinhos – esse é um item indispensável para o seu bracelete, pois ele assegura que, se o bracelete abrir acidentalmente, você não perderá seus charms – por se tratar de uma jóia, ou seja, de um grande investimento é importante já acrescentar esse item à sua compra. Esse é um ponto ruim da Pandora, além da pulseira, que vai desde R$ 275,00 até R$ 5.650,00 (e tamanhos que vão de 17cm a 23cm) você ainda precisa investir na corrente, que vai de R$ 195,00 até  R$ 495,00

Leia mais

Filmes/Séries Outros

Resenha e crítica| Moana – Um Mar de Aventuras – empoderamento e representatividade

09.01.17

Resenha e crítica| Moana - Um Mar de Aventuras. Empoderamento, família, representatividade e diversidade. A nova princesa da Disney se nega a esse título e se mostra a heroína que as meninas de hoje em dia precisavam.

Com o mundo se transformando, e ideais de empoderamento feminino finalmente ganhando corpo e voz, é de se imaginar que tais avanços chegariam aos cinemas – mas o que talvez não imaginássemos, era a tamanha força com que eles atingiriam as animações da Disney. Os filmes da empresa – principalmente as afetam diretamente as meninas (retratando princesas) – acabam tendo a função de formadoras de valores e de ideais. Portanto, a mudança nos paradigmas embutidos às costumeiras princesas Disney, acabam por mudar (assim esperamos) pouco a pouco, a mentalidade da nossa sociedade. De certa forma, a empresa já tinha avançado em animações como “Mulan” (1998) e “Valente” (2012), mas foi apenas em 2017 com o filme Moana – Um Mar de Aventuras que os estereótipos de princesa puderam finalmente se renovar. Moana, nega seu título de princesa, afirmando ser apenas a filha do líder de sua tribo, também não há nenhuma referência à príncipe ou a par amoroso – sendo o amor mais perfeitamente representado por sua ligação com a vó, sua tribo e com o restante de sua família.

Filme: Moana - Um Mar de Aventuras
Direção: Ron Clements e
John Musker
Duração: 1h53m
Genero: Musical e aventura
Classificacao:
Sinopse: Moana Waialiki é uma corajosa jovem, filha do chefe de uma tribo na Oceania, vinda de uma longa linhagem de navegadores. Querendo descobrir mais sobre seu passado e ajudar a família, ela resolve partir em busca de seus ancestrais, habitantes de uma ilha mítica que ninguém sabe onde é. Acompanhada pelo lendário semideus Maui, Moana começa sua jornada em mar aberto, onde enfrenta terríveis criaturas marinhas e descobre histórias do submundo.


“Desde pequena ela foi a escolhida pelo Mar para restaurar o equilíbrio da natureza e salvar seu povo Motu Nui, da destruição. Para isso ela precisa encontrar o semideus Maui e levá-lo até a ilha onde ele roubara o coração da deusa Te Fiti e assim, cessar a onda de destruição que vem assolando a Polinésia. Mais do que a jornada de uma jovem heroína, a história traz uma mensagem mais ousada. A de uma jovem que decide a própria vida mesmo quando o pai tenta impedir; que é destemida mesmo com o medo que seu povo tem do mar e que é a responsável por levar o semideus até a deusa (mais ativa impossível), enfim, Moana é maior representação de girl power e de empoderamento que podemos enfim, ofertar às meninas de hoje em dia (eu ouvi um amém?)

“Você é uma princesa. É a filha do ‘rei’ e tem um animalzinho, é uma princesa” – Maui

Leia mais

Metras, planos e sonhos para 2017
#RetrospectivaEmPonto 2016
#SáPaulistando | Conhecendo a Avenida Paulista!
Literatura

Livros imperdíveis da Cosac & Naify disponíveis na Amazon

05.01.17
Livros imperdíveis da editora extinta Cosac & Naify ainda disponíveis na Amazon. Uma seleção incrível de livros de literatura, de nomes como, Murilo Mendes, Dino Buzzati, Virginia Woolf, Moby Dick entre muitos outros. As melhores edições, as melhores traduções (da língua original para o português) em acabamentos maravilhosos e impecáveis.

Fundada em 1997 por Charles Cosac e seu cunhado Michael Naify, a decisão de criar uma editora nasceu com o propósito de divulgar a produção artística brasileira. A primeira obra publicada foi Barrocos de lírio, do artista pernambucano Tunga, e exemplifica os projetos gráficos arrojados que transformariam os livros da Cosac Naify em artigos de luxo. O livro era composto por dez tipos de papel e mais de 200 ilustrações. Uma delas, a fotografia de uma trança, chegava a um metro de comprimento quando desdobrada. As edições elaboradas e caprichadas juntamente à traduções de excelente qualidade – geralmente traduzidas diretamente da língua original para o português – fizeram dos livros da Cosac verdadeiras obras de arte. Em 1999 Augusto Massi – professor de literatura da Universidade de São Paulo assumiu a direção da editora e começou a diversificar seu catálogo de livros, que passou a publicar literatura, antropologia, cinema e até livros infanto-juvenis. Massi investiu na edição luxuosa de clássicos da literatura que já estavam em domínio público, como as obras de Liev Tolstói, uma manobra que visava trazer dinheiro para o caixa da editora, que sempre foi deficitária. Tempos depois Massi deixou a editora depois de uma discussão com o fundador. Cosac afirmou que o fim da editora não é resultado da crise econômica. “Não estou culpando ninguém, nem a Dilma, nem a alta do dólar”, disse. A decisão de colocar um ponto final na história da Cosac Naify se deu por acreditar que a editora estava cada vez mais distante de sua missão original e perdia sua identidade. “Ao meu ver, uma editora deve existir exclusivamente para alimentar um projeto cultural e quando eu senti o projeto Cosac Naify ameaçado, eu julguei que seria o momento correto para cessarmos nossas atividades”, escreveu em carta publicada no blog da editora. Alguns livros que estavam impossibilitados de serem vendidos devido à questões legais – quando o autor vende os direitos de publicação para outra editora, a anterior não pode mais comercializá-los – e por isso foram destinados à destruição. Outros – a grande maioria- foi comprado por uma editora criada pelor funcionários da Cosac & Naify, outros, foram comprados pela Amazon. Infelizmente, títulos maravilhosos já estão esgotados, mas ainda restam tantos outros títulos incríveis esperando para serem comprados – e são esses que eu organizei neste post.


  • MEUS FAVORITOS

Poema em Quadeditar17rinhos – Dino Buzzati

R$ 23,90

A Cosac Naify, que já publicou artistas clássicos do cartum como Sempé, Shel Silverstein e Charles M. Schulz, além de ilustrações de quadrinistas renomados como Jan Limpens e Guazzelli, lança seu primeiro título de quadrinhos para adultos: Poema em quadrinhos, do escritor e artista plástico italiano Dino Buzzati (1906-1972), autor do romance O deserto dos tártaros. Escrito na década de 1960, o livro reconta o antigo mito de Orfeu e Eurídice, em uma fusão entre literatura experimental e imagens surrealistas, expressionistas e pop.

Na versão de Buzzati, ambientada em Milão, um cantor pop chamado Orfi fa
z o luto de sua amada, Eura, e a segue no pós-vida. Para o ensaísta Claudio Toscani, “Poema em quadrinhos (…) se apresenta como um rápido inventário de ‘baixezas’ e de ‘nobrezas’, aquelas que se abrigam no coração de todos, do fantástico ao real, ao trivial, e, inversamente, do erótico e do sádico ao ético.”

Leia mais

Resenha “Madame Bovary” | Feminismo e Psicologia
Página 1 de 8
12345678