Literatura

Livros imperdíveis da Cosac & Naify disponíveis na Amazon

05.01.17
Livros imperdíveis da editora extinta Cosac & Naify ainda disponíveis na Amazon. Uma seleção incrível de livros de literatura, de nomes como, Murilo Mendes, Dino Buzzati, Virginia Woolf, Moby Dick entre muitos outros. As melhores edições, as melhores traduções (da língua original para o português) em acabamentos maravilhosos e impecáveis.

Fundada em 1997 por Charles Cosac e seu cunhado Michael Naify, a decisão de criar uma editora nasceu com o propósito de divulgar a produção artística brasileira. A primeira obra publicada foi Barrocos de lírio, do artista pernambucano Tunga, e exemplifica os projetos gráficos arrojados que transformariam os livros da Cosac Naify em artigos de luxo. O livro era composto por dez tipos de papel e mais de 200 ilustrações. Uma delas, a fotografia de uma trança, chegava a um metro de comprimento quando desdobrada. As edições elaboradas e caprichadas juntamente à traduções de excelente qualidade – geralmente traduzidas diretamente da língua original para o português – fizeram dos livros da Cosac verdadeiras obras de arte. Em 1999 Augusto Massi – professor de literatura da Universidade de São Paulo assumiu a direção da editora e começou a diversificar seu catálogo de livros, que passou a publicar literatura, antropologia, cinema e até livros infanto-juvenis. Massi investiu na edição luxuosa de clássicos da literatura que já estavam em domínio público, como as obras de Liev Tolstói, uma manobra que visava trazer dinheiro para o caixa da editora, que sempre foi deficitária. Tempos depois Massi deixou a editora depois de uma discussão com o fundador. Cosac afirmou que o fim da editora não é resultado da crise econômica. “Não estou culpando ninguém, nem a Dilma, nem a alta do dólar”, disse. A decisão de colocar um ponto final na história da Cosac Naify se deu por acreditar que a editora estava cada vez mais distante de sua missão original e perdia sua identidade. “Ao meu ver, uma editora deve existir exclusivamente para alimentar um projeto cultural e quando eu senti o projeto Cosac Naify ameaçado, eu julguei que seria o momento correto para cessarmos nossas atividades”, escreveu em carta publicada no blog da editora. Alguns livros que estavam impossibilitados de serem vendidos devido à questões legais – quando o autor vende os direitos de publicação para outra editora, a anterior não pode mais comercializá-los – e por isso foram destinados à destruição. Outros – a grande maioria- foi comprado por uma editora criada pelor funcionários da Cosac & Naify, outros, foram comprados pela Amazon. Infelizmente, títulos maravilhosos já estão esgotados, mas ainda restam tantos outros títulos incríveis esperando para serem comprados – e são esses que eu organizei neste post.


  • MEUS FAVORITOS

Poema em Quadeditar17rinhos – Dino Buzzati

R$ 23,90

A Cosac Naify, que já publicou artistas clássicos do cartum como Sempé, Shel Silverstein e Charles M. Schulz, além de ilustrações de quadrinistas renomados como Jan Limpens e Guazzelli, lança seu primeiro título de quadrinhos para adultos: Poema em quadrinhos, do escritor e artista plástico italiano Dino Buzzati (1906-1972), autor do romance O deserto dos tártaros. Escrito na década de 1960, o livro reconta o antigo mito de Orfeu e Eurídice, em uma fusão entre literatura experimental e imagens surrealistas, expressionistas e pop.

Na versão de Buzzati, ambientada em Milão, um cantor pop chamado Orfi fa
z o luto de sua amada, Eura, e a segue no pós-vida. Para o ensaísta Claudio Toscani, “Poema em quadrinhos (…) se apresenta como um rápido inventário de ‘baixezas’ e de ‘nobrezas’, aquelas que se abrigam no coração de todos, do fantástico ao real, ao trivial, e, inversamente, do erótico e do sádico ao ético.”

Decosac1cameron – Giovann Boccaccio

R$ 69,90

Raríssimas obras têm o privilégio de fundar uma tradição. O Decameron, de Giovanni Boccaccio, é certamente uma delas. Escrito em meados do século XIV, ele estabelece um padrão para o que viria a ser o conto ficcional. O livro reúne cem narrativas contadas por sete damas e três cavalheiros que, a fim de escapar da peste que assolava Florença, se recolhem numa vila senhoril e, para passar o tempo e celebrar a vida, narram histórias uns aos outros. Nos 700 anos do nascimento de seu autor, a Cosac Naify comemora a data com este volume de dez novelas selecionadas, traduzidas e prefaciadas por Maurício Santana Dias, todas ilustradas por Alex Cerveny. Além disso, reproduz páginas de manuscritos iluminados por Boccaccio, que também foi um exímio copista.

editar3

Moll Flanders – Daniel Defoe

R$ 41,90

As aventuras e desventuras da famosa MollFlanders & Cia. Que nasceu na prisão de Newgate, e ao longo de uma vida de contínuas peripécias, que durou três vintenas de anos, sem considerarmos sua infância, foi por doze anos prostituta, por doze anos ladra, casou-se cinco vezes (uma das quais com o próprio irmão), foi deportada por oito anos para a Virgínia e, enfim, enriqueceu, viveu honestamente e morreu como penitente. Escrito com base em suas próprias memórias. Com um subtítulo bastante abrangente, este livro de Daniel Defoe foi publicado em 1722, quando ele já era um escritor de talento reconhecido depois do sucesso de Robinson Crusoé (1719). Suposta autobiografia de uma criminosa que teria vivido no séc. XVII, narra as peripécias de alguém que sempre procura tirar vantagens das situações, como que a anunciar o capitalismo desenfreado que viria à tona logo mais.

editar5

Guerra e Paz – Liev Tolstoi

R$ 94,90

Depois da elogiada edição especial da obra-prima de Tolstói, com tradução inédita do russo, lançamos agora uma edição igualmente caprichada e preço mais acessível. Guerra e paz descreve a campanha de Napoleão Bonaparte na Rússia ao mesmo tempo em que acompanha os amores e aventuras de Natacha, Andrei, Pierre, Nikolai, Sônia e centenas de coadjuvantes, não menos marcantes. Com este trabalho, que lhe tomou três anos de dedicação, o também escritor Rubens Figueiredo ganhou o prêmio da APCA de melhor tradução do ano.

editar6

 Novelas Exemplares – Miguel de Cervantes

R$ 49,90

Antes da publicação da segunda parte de Dom Quixote, em 1613, Cervantes lança uma outra aventura: Novelas exemplares. Como gênero literário, a novela já existia, mas, como nota o próprio Cervantes, ele é o primeiro a tentá-la na Espanha. Ele experimenta o gênero em todas as direções possíveis, com relatos bizantinos, cortesões ou picarescos. E mais: busca estabelecer um padrão realista, fala do cotidiano das pessoas, de uma Espanha que podia ser vista da janela de casa. É interessante notar como ele, filho de uma sociedade machista, sabe das dores femininas e pinta mulheres inteligentes e espirituosas, quando outros as queriam apenas lindas e submissas. É exemplar como Cervantes, homem de temperamento satírico, conseguiu despistar a censura, deixando transparecer entre exaltações aos reis e à Igreja, seu país violento e sensual, trapaceiro e cobiçoso, em que o estupro, por exemplo, é aceito com naturalidade, e um casamento é o único sinal de respeito que se tem pelas mulheres. A edição traz aparatos críticos de estudiosos do autor, notas, poemas em sua versão original e ilustrações.

editar15

Contos Maravilhosos Infantis e Domésticos – Irmãos Grimm

R$78,90

A coletânea, dividida em dois tomos como a original (publicados em 1812 e 1815), conta com tradução da especialista Christine Röhrig e ilustrações do gravurista pernambucano J. Borges. A Cosac Naify manteve os prefácios escritos pelos Grimm e algumas notas de cunho histórico, além de trazer uma apresentação exclusiva do professor doutor Marcus Mazzari. É com ar de novidade que o leitor vai redescobrir contos cujas adaptações, e seus famosos “viveram felizes para sempre”, diferem completamente dos originais, com desfechos surpreendentes (e às vezes chocantes!). A editora convidou o célebre gravurista pernambucano J. Borges, que conseguiu captar o maravilhoso dos textos e as metamorfoses da história por meio de uma técnica essencialmente nacional: a xilogravura. Borges talhou os desenhos em madeira, passou tinta e carimbou no papel.

Os Miseráveditar7eis – Victor Hugo

R$ 79,90

Edição comemorativa do bicentenário de Victor Hugo (1802-1885), em tradução inteiramente revista e adequada à leitura contemporânea. Esse tratamento e a edição com 816 notas de pé de página, elucidativas do contexto histórico e cultural da França no século XIX, fazem desta a versão definitiva da obra em português. Hugo narrou seu romance magistral numa linguagem que representou para a literatura “o mesmo que a Revolução Francesa na História”, segundo o crítico Sérgio Paulo Rouanet. O fio condutor é o personagem de Jean Valjean, que, por roubar um pão para alimentar a família, é preso e passa dezenove anos encarcerado. Solto, mas repudiado socialmente, é acolhido por um bispo. O encontro transforma radicalmente sua vida e, após mudar de nome, Valjean prospera como negociante de vidrilhos, até que novos acontecimentos o reconduzem ao calabouço.

O Cru e o Cozido – Claude Lévi- Strausseditar16

R$ 65,90

Com esta obra publicada originalmente em 1964 tem início a edição integral em português da série em quatro volumes Mitológicas de Claude Lévi-Strauss (Bruxelas, 1908), luminar da antropologia no século XX e uma das maiores influências nos estudos acadêmicos no Brasil. “Escritor” no sentido amplo do termo, o autor analisa nesses livros um conjunto de 813 mitos de diferentes povos indígenas do continente americano. A importância da empreitada não reside, porém, na monumentalidade do corpus reunido, mas na radical inovação na definição e estudo dos mitos, realizando o método estruturalista que antes Lévi-Strauss apresentara de maneira programática. A série descortina um pensamento indígena, uma lógica nada arbitrária de ver e pensar o mundo, que se expressa não por categorias abstratas – como os conceitos utilizados pela ciência -, mas por categorias empíricas como “cru”, “cozido”, “podre”, “queimado”, “silêncio”, “barulho”.

Contos Completeditar10os – Liev Tolstói

R$ 109,90

Estão reunidos nos três volumes capa dura que compõem a caixa todos os contos de Liev Tolstói. Escritos entre a década de 1850 e o início do século XX, os contos têm como pano de fundo uma época de intensa transformação da Rússia, marcada pelo início das relações capitalistas, pelas guerras imperialistas sobre o Cáucaso e pelo constante ideal de modernização, que também permeou a literatura. Tolstói, que sempre dedicou sua atenção aos camponeses, às classes baixas ou àqueles que estavam em conflito com a ordem dominante, orienta sua escrita para um questionamento do modelo literário europeu vigente. Povos do Cáucaso, cossacos, ciganos, mujiques, integrantes de seitas religiosas, todos eles são retratados num projeto com forte sensibilidade etnográfica. Na intenção de salientar a verdadeira força cultural russa, além de personagens, essas figuras contaminam a forma narrativa de Tolstói. Em seus contos transparecem os modelos das formas literárias arcaicas e orais, tradicionais e inovadoras numa Rússia em profunda transformação.

editar21

Crônicas da Província do Brasil – Manuel Bandeira

R$ 55,90

Quase setenta anos depois de ser lançado, este primeiro livro de prosa de Manuel Bandeira volta às livrarias em edição independente do volume de obras completas, com organização, posfácio e notas do pesquisador Júlio Castañon Guimarães, e marca o início da publicação da obra em prosa de Manuel Bandeira pela Cosac Naify. Publicado em 1937, o livro revelou um cronista que até hoje corria o risco de ficar escondido na sombra do grande poeta que se firmara desde pelo menos a publicação de Libertinagem (1931). Ainda hoje, essas 47 crônicas surpreendem: mais que um saboroso livro de prosa, os textos compõem um retrato muito agudo da modernização da sociedade brasileira da primeira metade do século XX. O volume impressiona tanto pela diversidade quanto pela unidade de tom que o autor buscou para retratar o que ele chama de “província do Brasil”. Os diversos tipos de crônica mostram os contornos maleáveis do gênero: desde um estilo que se aproxima do ensaio erudito até a “conversa fiada literária”, meio lírica, meio anedótica, já antecipando o estilo que acabou por marcar a obra dos grandes cronistas do país. Mesmo com tamanha diversidade – arquitetura, artes, cultura popular, personalidades – o livro mantém a unidade no conjunto, justamente pela prosa coloquial e corretíssima de Bandeira, que faz das Crônicas da província do Brasil “companheiro inseparável de todo homem de bom gosto”, como escreveu o crítico Antonio Candido.

editar4

David Copperfield – Charles Dickens 

R$ 59,50

Um dos pilares da literatura ocidental moderna, Charles Dickens é até hoje fonte de inspiração para muitos escritores. Seu gênio foi admirado por Tolstói, Marx, Joyce, Kafka, Henry James, Nabokov, Orwell, Cortázar, entre muitos outros.
Semi-autobiográfico, David Copperfield foi publicado em forma de folhetim entre 1849 e 1850. O autor afirma, no prefácio ao livro, que, entre os inúmeros romances que publicou, este era seu “filho predileto”. A edição inclui textos críticos de Jerome H. Buckley, Sandra Guardini Vasconcelos e Virginia Woolf. Tradução de José Rubens Siqueira.

editar8

A Máquina de Fazer Espanhóis – Valter Hugo Mãe 

R$ 27,90

Com um estilo de prosa que José Saramago definiu como um “tsunami linguístico, semântico e sintático”, valter hugo mãe é o mais prestigiado autor de sua geração em Portugal. Em a máquina de fazer espanhóis, seu romance mais recente, Valter Hugo narra a história de António Jorge da Silva, um barbeiro de 84 anos que depois de perder a mulher, passa a viver num asilo.

Sozinho, mas sem sucumbir ao pessimismo, Silva se vê obrigado a investigar novas formas de conduzir sua vida. Ele, que viveu sob o peso da ditadura salazarista, faz também uma dura revisão de seu passado e de toda uma geração – não sem notar que o pessimismo sobre o papel de Portugal no mundo exacerbou-se. Considerado o acontecimento literário de 2010 em Portugal, a máquina de fazer espanhóis foi o segundo livro de ficção mais vendido naquele ano no país. A edição da Cosac Naify tem projeto especial, com capa desenhada pelo escritor e quadrinista Lourenço Mutarelli.


Livros imperdíveis da editora extinta Cosac & Naify ainda disponíveis na Amazon. Uma seleção incrível de livros de literatura, de nomes como, Murilo Mendes, Dino Buzzati, Virginia Woolf, Moby Dick entre muitos outros. As melhores edições, as melhores traduções (da língua original para o português) em acabamentos maravilhosos e impecáveis.
Moby Dick – HermanMelvilleA Medida da Vida –  Hebert Marder ♥ Peter e Wendy – J. M. Barrie A Origem do Mundo – Jorge Edwards  ♥ Foras da Lei…- antologia de contos ♥ Os Pontos Cardeais Acrobatas – Andres Sandoval  ♥ Um Útero é do Tamanho de um Punho – Angelica Freitas  ♥ Antologia de Literatura Fantástica – Jorge Luis Borges  ♥  Fábulas Completas – Esopo ♥ Os Embaixadores- Henry James ♥ Anna Kariênina – Liev Tolstói ♥ Os Trabalhadores do Mar – Victor Hugo ♥ Bambi – Felix Salten ♥ Crônicas da Província do Brasil – Manuel Bandeira  ♥ O Cabeça de Elefante e Outras Histórias da Mitologia Indiana – Lúcia Fabrini de Almeida

Livros imperdíveis da editora extinta Cosac & Naify ainda disponíveis na Amazon. Uma seleção incrível de livros de literatura, de nomes como, Murilo Mendes, Dino Buzzati, Virginia Woolf, Moby Dick entre muitos outros. As melhores edições, as melhores traduções (da língua original para o português) em acabamentos maravilhosos e impecáveis.

Bonsai – Alejandro Zambra ♥ Mrs. Dalloway – Virginia Woolf  ♥ Poemas – Murilo Mendes  ♥  Filho de Mil Homens – Valter Hugo Mãe ♥ Bartleby, o Escrivão – Herman Melville ♥ Os Filhos do Barro – Octavio Paz ♥ Confissões de Minas – Carlos Drummond de Andrade ♥ O Apocalipse dos Trabalhadores– Valter Hugo Mãe ♥ Antologia Poética – Murilo Mendes  ♥ Passeios na Ilha – Carlos Drummond de Andrade ♥  Sinas do Mar – Ana Maria Machado ♥  25 Poemas da Triste Alegria – Carlos Drummond de Andrade ♥ Formas de Voltar Para Casa – Alejandro Zambra ♥ Meus Documentos – Alejandro Zambra  ♥ A Vida Privada das Árvores – Alejandro Zambra ♥  O Homem Nú- Claude Lévi-Strauss ♥  As Metamorfoses – Murilo Mendes  ♥ Lampião e Lancelote – Fernando Vilela

Esta foi a minha seleção, o que vocês acharam? A maioria eu não li – pois tenho ainda uma pilha de livros desde 2012 esperando para serem lidos – mas todos foram autores que professores falaram muito nesse meu 1° ano na Letras. A propósito estou pensando em fazer um post listando todos os livros que nos indicaram esse ano, o que você acha? Como eu não conhecia a história de todos, pesquisei em sites quais os livros mais queridos da Cosac & Naify – além dos que eu já conhecia. Peguei a apresentação contida na própria Amazon porque se pegasse alguma crítica o post iria ficar mais imenso ainda. Por enquanto comprei só o Contos Maravilhosos Infantis e Domésticos – na Black Friday estava muuuuito barato – a edição é realmente incrível e, é notável, como a editora se esforçava em acrescentar ilustrações lindas e de artistas renomados em suas obras. Dos livros que apresentei, quais vocês sentiram vontade de ler? Já conheciam algum? Conta pra mim ai nos comentários :wink:

Resenha “Esqueça o Amanhã” – Pintip Dunn | Galera Record
Minha Vida Fora dos Trilhos – Clare Vanderpool | Guerra e imigração nos EUA
“Os 12 Signos de Valentina” – Ray Tavares| O romance astrológico do ano!

:D :-) :( :o 8O :? 8) :lol: :x :P :oops: :cry: :evil: :twisted: :roll: :wink: :!: :?: :idea: :arrow: :| :mrgreen:
  • Ana Mastrochirico Em 05 . 01 . 2017

    Que post mais maravilhoso!! só livros bons e com um design que só a Cosac sabia fazer. sonho de consumo era ter um de cada. Mas cheguei a comprar alguns de design, que são meus queridinhos. <3

    vou até la ver na Amazon qual o preço de alguns.
    beijo Samira e obrigada por essa lista linda.

  • Samira Em 05 . 01 . 2017

    ♥ A que linda! Magina! Eu também fiquei muito louca em ver todas essas lindezas lá hehhe mas no meu caso só quero os de literatura mesmo – porque é do que entendo. Depois mostra pra mim seus livros!