Fotografia

Protagonismo da Mulher na Literatura – Projeto Ângulo Literário

26.03.17

Projeto Fotográfico Ângulo Literário no Blog Dezoito em Ponto, por Samira Oliveira. Fotografia, livros, lifestyle, moda, cactos e muito mais!Uma das coisas que eu mais gosto de fotografar é livro. Talvez seja por isso que eu amei esse Projeto Fotográfico, que junta dois amores: fotografia e livrinhos! Para esse desafio o tema foi: Livros com personagens femininas – sim, em homenagem ao mês da mulher. ♥ Mesmo o foco sendo nas fotos, quero falar um pouco sobre cada obra, então vamos lá? O primeiro escolhido foi “Alice’s Adventures Wonderland & Other Stories” da Barnes and Noble – quem tem boa memória vai lembrar que ele estava na minha Wishlist do ano passado, inclusive uma coisa muito interessante é que praticamente tudo que eu anotei no post e desejei, acabaram vindo para mim – assim como as metas para 2017. A resposta pra isso é só uma: Deus e Universo – que para mim os dois são praticamente a mesma coisa ;) Eu pretendo falar um pouco sobre o livro “O Segredo” mas pra frente – eu vivo falando dele no Stories do Instagram, dá um pulinho lá, vai?

Eu mostrei um pouco sobre o livro da Alice lá no Insta – e já tava morrendo de vontade de fotografá-lo (só fiquei com receio de vocês enjoarem de Alice, já que o Projeto do mês passado foi sobre amizade, e eu escolhi o meu mozão: Alice no País das Maravilhas! hehe). Nessa foto eu usei alguns objetos já presente nesse post (eles são muito fofos não posso evitar!) e o cenário de plantinhas (Amor) é trabalho dessa linda aqui: Bruna Nóbrega.

Quer aprender a fazer esses biscoitinhos da Alice? Clique aqui, eu ensinei um passo a passo super fácil para fazer essas fofuras em biscuit!
Projeto Fotográfico Ângulo Literário no Blog Dezoito em Ponto, por Samira Oliveira. Fotografia, livros, lifestyle, moda, cactos e muito mais!A segunda foto é sobre a coleção “A Seleção” de Kiera Cass, para essa foto eu usei meu vestido de formatura do 3º colegial (esse mesmo, do topo do blog) e em especial a escova de cabelo super princesa da minha avó. Eu adoro esses livros – são uns dos poucos que sobraram e não foram à venda do começo do ano – por vários motivos, entre eles: a sociedade montada no livro (inclusive é a minha maior inspiração para meu novo livro “Sociedade das Sereieas – Reinado de Moana”), o  amor e garra de America e claro, a narrativa empolgante, rápida e leve, como são os livros Juvenis.Projeto Fotográfico Ângulo Literário no Blog Dezoito em Ponto, por Samira Oliveira. Fotografia, livros, lifestyle, moda, cactos e muito mais!A terceira foto é sobre o livro “O Maravilhoso Livro das Meninas” – dei mais detalhes sobre ele aqui na legenda. E foi um presente da minha principal influenciadora no mundo da leitura: minha tia Elisângela – que inclusive me deu o primeiro livro do Harry Potter (obrigada tia! ♥). Apesar de parecer bem patriarcal, ele junta a “tradição” de bordados, culinária e costuras, mas também ensina brincadeira ao ar livre (e as brincadeiras “de menino”, inclusive) além de coisas bem interessantes como instruções para fazer perfume! (quem sabe um dia eu não aprendo e não posto aqui?). Outra coisa que amo no livro é que ele apresenta as mulheres mais fortes e ícones da história – seja exclusiva da literatura ou do “mundo real” – que mostra às meninas que elas são fortes e heroicas! Com certeza um livro que eu vou passar pra Bianca (minha priminha).Projeto Fotográfico Ângulo Literário no Blog Dezoito em Ponto, por Samira Oliveira. Fotografia, livros, lifestyle, moda, cactos e muito mais!Essa foto são de duas obras que eu amo e que têm resenha aqui no blog (não esquece de clicar nos links pra lê-las, ein?): “The Kiss of Deception” e “The Heart of Betrayal”, ambos da Mary E. Pearson!

Agora, dia 29 chega às livrarias o último livo da série: “The Beauty of Darkness”. E como vocês são uns mozãos lindos, eu tenho um mega presente para vocês leitores do Dezoito em Ponto, uma promoção exclusiva e incrível da DarkSide com a Amazon: você compra 4 livros da Caveirinha e o título mais barato sai de graça! Cê não pode perder essa chance né? Para comprar clique aqui.
E a última fotinha é uma proeza da engenharia (risos) porquê meu querido Funko Pop não estava querendo cooperar de jeito nenhum! Inclusive tem fotos bem interessantes de ele caindo no chão, no sofá, no pote de vidro, foi um auê, mas eu consegui! E para conferir o post das outras participantes do Projeto Fotográfico, clique no nome do blog ;)

No Mundo da Lua ♥ Eu Randômica ♥ Diz Aí, Mariazinha ♥ JubaQueen

Projeto Fotográfico Ângulo Literário no Blog Dezoito em Ponto, por Samira Oliveira. Fotografia, livros, lifestyle, moda, cactos e muito mais!

Harry Potter Photoshoot Always – The Most Perfect Photos of The Magic World.
O ensaio de Harry Potter mais mágico que você verá hoje.
Amizade retratada em Alice no País das Maravilhas – Projeto Ângulo Literário
Literatura

Evento da DarkSide – Lançamento de Twin Peaks + jogo de escape

22.03.17
Evento da editora DarkSide - Lançamento do livro Twin Peaks (nos bastidores da série) + jogo de escape em São PauloNesse post vou contar um pouco como foi o evento da editora DarkSide em parceria com a Escape Hotel (jogo de escape) para o lançamento do livro Twin Peaks (bastidores da série)

Tudo o que estamos acostumados a ver em séries de investigação tão belamente polido e detalhista, precisou de um início – como um empurrãozão – que consagrasse o gênero no cinema e na televisão. Esse empurrão é Twin Peaks, que trabalha uma história inicialmente oral nascida em uma cafeteria em Los Angeles, onde David Lynch e Mark Frost se conheceram. Os cocriadores da série, já haviam trabalhado juntos em meados 1980 para conceber a uma adaptação para os cinemas a partir da biografia de Marilyn Monroe. Lynch era diretor cinematográfico e Frost um roteirista que já havia trabalhado anteriormente em um drama policial. A história de investigação começa com o a morte de Laura Palmer – que ao longo dos capítulos virou o bordão “Quem matou Laura Palmer?” – feita por um agente federal e sua investigação sobre o assassinato da Rainha do Baile, na cidadezinha Twin Peaks.

Já nas primeiras partes do livro temos uma metalinguagem interessante; há desenhos de gravadores portáteis e instruções de seu uso, acompanhados do sumário. O livro foi escrito por Brad Dukes – um homem apaixonado pela série – que entrevistou mais de cem pessoas envolvidas com Twin Peaks, entre os anos de 2011 e 2014 para compor a obra dos bastidores. Além das belas e exclusivas fotografias, ainda há o que todo bom fã busca: a visão de tudo pelo lado dos atores. Eles contam a história e sua criação sob sua ótica, e isso é absurdamente incrível! Outro ponto maravilhoso é a sempre impecável edição da DarkSide – com contracapas de papel brilhante, marca páginas de torta de cereja (uma fatia com a receita da torta no verso) e todos os belíssimos detalhes, fazem a obra um item obrigatório para todo bom fã de Twin Peaks, de televisão ou ao menos- de livros (isso se você não conhecia a série mas baba uma boa edição).Evento da editora DarkSide - Lançamento do livro Twin Peaks (nos bastidores da série) + jogo de escape em São PauloO evento fechado foi realizado no dia 20 de março no Escape Hotel. Eu pessoalmente nunca tinha jogado escape – mas já tinha tomado contato com ele por causa da série 3% – você se lembra do episódio em que eles entram numa sala e têm de desvendar o que está acontecendo nela? Pois então, é praticamente isso que os jogos de escape são, você pode brincar e ser um detetive! Para o lançamento da obra, o Hotel fez uma sala de escape especial – com tempo reduzido (10 minutos) para que todos os convidados pudessem participar. Se você me acompanhou bonitinho pelo SnapGram percebeu o quão cedo eu cheguei (2h antes do evento kkkk) devido ao meu medo horrível de chegar atrasada ou de me perder, e à Jacque que me ajudou a chegar e sugeriu que eu chegasse 1h antes (não duas, Samira, não duas). O Hotel está localizado na Pinheiros (vou deixar o endereço bonitinho lá no final do post) e é realmente um pequeno prédio todo decorado. Como cheguei mais cedo pude fazer com mais calma essas fotos lindas do post e conversar um pouco com a galera da DarkSide (alô Elvira!) Quanto ao jogo: eu amei! Já tô querendo ir novamente, é muito legal e emocionante – ceis já sabem que amo investigações (tenho fantasias absurdas em ser uma detetive) e pude me realizar no jogo! Tinha uma atriz vestida de Laura Palmer, pois afinal, ela estava morta no inferno (a sala) e a gente tinha que libertar a alma dela de lá. Para isso procuramos pistas em lugares inimagináveis, reviramos tudo e fomos montando as peças do quebra cabeça – as vezes com um empurrãozinho da querida defunta. Ao final, pelo que soube, fomos o único grupo que “saiu vivo” do inferno (e ainda com 21 segundos de sobra!).

Esse foi o primeiro evento (não estou contando a cabine da Bela e a Fera) de que participei, e acho muito interessante registrar isso aqui para vocês (e pra mim também, por que não?) pois esse é uma dos tantos sonhos, metas e planos, listados neste post. Agora, vamos lá listar as pessoas maravidivas que conheci. Primeiramente a Isis, do Elefante Voador; eu converso com essa diva quase que todo dia e sempre quis conhecê-la pessoalmente, mas meio que nada dava certo ou eu acabava esquecendo de planejar algo – então quando eu menos espero, sem uma não saber da outra, me aparece lá a dona Isis em todo o seu esplendor e toda sorridente (calculem o pulo que eu dei!). Se não bastasse isso, ainda conheci a outra blogueira do Elefante, a Jú; a Bárbara Nassar do Love is Colorful (cêis não tem noção, eu li o blog dela inteiro, de trás pra frente e de frente pra trás hahaha), a Daiane do No Criado Mudo e a Carol Moreira – que eu já havia encontrado na cabine da Bela. Todas são maravilhosas e fofas (a Bá é realmente o amor de pessoa que eu imaginava e o que dizer da beleza da Carol?!) e acho que esse é um dos pontos mais altos de blogar, conhecer gente incrível, fazer novas amizades, e colaborar para que a nossa vida (no geralzão) seja mais leve a alegre.

Evento da editora DarkSide - Lançamento do livro Twin Peaks (nos bastidores da série) + jogo de escape em São Paulo. Carol Moreira e Samira Oliveira

Evento da editora DarkSide - Lançamento do livro Twin Peaks (nos bastidores da série) + jogo de escape em São Paulo. Bárbara Nassar e Samira Oliveira

Evento da editora DarkSide - Lançamento do livro Twin Peaks (nos bastidores da série) + jogo de escape em São Paulo. Equipe da Samira Oliveira

Evento da editora DarkSide - Lançamento do livro Twin Peaks (nos bastidores da série) + jogo de escape em São Paulo. Amigas blogueiras, Isis e Jú

Escape Hotel Endereço: Av. Pedroso de Morais, 832  – Pinheiros, São Paulo – SP

Livro dos bastidores da série Twin Peaks pela DarkSide

Mãe Sem Manual – Rita Lisauskas| Lançamento da Editora Belas Letras
“The Beauty of Darkness” – Mary E. Pearson | Lealdade e Transformação.
Resenha: O Canto Mais Escuro da Floresta – Holly Black| O encanto cruel das fadas
Filmes/Séries Outros

Resenha de A Bela e a Fera – live action da Disney| O renascimento da magia!

15.03.17

Resenha de A Bela e a Fera - live action da Disney| O renascimento da magia! por Samira Oliveira do Blog Dezoito em PontoFinalmente a resenha mais esperada, do filme mais aguardado do ano – o live action da Disney, A Bela e a Fera. A Bela e todo enredo que a cerca, sempre foram uma magia indescritível que a fizeram ser a minha princesa predileta. Na verdade, eu sempre tive uma identificação enorme com a Bela – seja pelo fato de ela ser uma leitora voraz que está sempre em busca de aperfeiçoamento e instrução, e por ser uma princesa bem mais ativa do que outras (comparem com a Branca de Neve e vão ver) – seja pelo romance tão belo e revelador, de uma verdade que carrego comigo: a de amar e sentir além das aparências. Por tudo isso e por muito mais, a minha criança interior e a minha adulta exterior elevaram ao máximo minhas expectativas para esse filme. Ver finalmente um desenho lindo e marco da minha vida – mas dessa vez, com artistas de carne e osso, é realmente deslumbrante. Ver minha diva Emma Watson encarnando minha outra diva Bela, então, foi dantesco!

Filme: A Bela e a Fera
Direção: Bill Condon
Duração: 2h10m
Genero: Musical Live Action
Classificacao:
Sinopse: “A Bela e a Fera” é a fantástica jornada de Bela, uma jovem linda, brilhante e independente que é aprisionada pela Fera em seu castelo. Apesar de seus medos, ela se torna amiga dos serviçais encantados e aprende a enxergar além do exterior horrendo da Fera e percebe o coração gentil do verdadeiro Príncipe que existe em seu interior.
Resenha de A Bela e a Fera - live action da Disney| O renascimento da magia! por Samira Oliveira do Blog Dezoito em Ponto

Não sei vocês, mas eu sempre tenho a esperança de que “o filme seja igual ao livro” e nesse caso “igual ao desenho”. Por mais que a gente fale de cinema, pesquise, aprenda, e entenda que são artes diferentes – e também a animação do live – é inevitável, que lá no fundinho do coração, a gente não espere uma coisa que ao menos se aproxime do “real” que conhecemos á tempo. E esse, finalmente foi um pedido atendido pela Disney; como não é segredo para ninguém, as cenas do live foram assustadoramente bem aproximadas – e ouso dizer, bem copiadas – da animação – e isso foi incrível! Assisti ao “original” nas férias, de modo que ele já estava fresquinho na minha memória quando fui hoje – dia 14 à cabine de A Bela e a Fera. Não tive como não me emocionar fortemente em ver aquelas cenas tão assistidas em um formato mais real, em algo muto mais próximo de nós. Então, o encanto começa sem dúvidas alí.Leia mais

Unhas de Porcelana por MariLopes Nails
Mãe, a gente não aguenta mais ouvir essas coisas. Mas a gente ama, tá?
One4You Lançamento da linha Home Care no Salão Top Milano e Resenha do Tratamento Profissional.
Em voga

Como as bonecas Barbie influenciaram a imagem que eu tenho do meu corpo.

12.03.17

Como as bonecas Barbie influenciaram a imagem que eu tenho do meu corpo.Foi depois de tirar de casa os últimos vestígios da minha infância, depois que encontrei duas imaculadas bonecas Barbie e uma Susi intacta, foi que tive aquele lampejo. O que aquelas bonecas haviam feito comigo durante todo esse tempo? Muito se fala sobre o corpo padronizado da Barbie, mas pouco ainda se comenta sobre os reais efeitos que a boneca provoca. Falando assim, parece mais que estou te apresentando a descoberta de um veneno que mata lentamente, ano a ano, e bom, é exatamente isso do que se trata.

Não, eu não estou dizendo que as bonecas Barbie devam ser extintas, que não devemos comprar mais elas para nossas irmãs ou primas e muito menos estou declarando guerra a elas. Na verdade, muito pacificamente, eu queria relatar o que foi a minha vida no quesito aceitação do meu corpoe como a Barbie sempre dificultou essa tarefa.

Já percebeu a minúscula cintura da boneca? Esses dias eu estava distraidamente observando um livro das princesas e assustada me dei conta: a cintura da Ariel era, proporcionalmente ao desenho, do tamanho do fininho braço da sereia. Foi ai que notei, aterrorizada, como essa realidade nunca antes havia me parecido tão gritante. Resgatei em ninha memória toda a imagem de Barbies e de Princesas, e todas elas, vinha, inexoravelmente acompanhadas de uma cintura inumanamente impossível de ser conquistada, com um cabelo cumprido e sedoso que só a mais rica das celebridades poderiam sequer ousar chegar perto; um corpo milimetricamente bem feito e proporcional; nenhuma manchinha na pele, nenhuma acne no rosto, nem sinal da mínima descompostura na maquiagem – e muito menos uma estriazinha que fosse. E tudo não seria terrivelmente assustador se não fosse pelo fato de que: eu sempre havia aceitado isso sem nem mesmo questionar.

Agora, se eu, com meus quase 20 anos de idade só fui me ater a isso agora, imagine essas bebês que com 3 anos já tem nas princesas da Disney e nas bonecas Barbie um ideal inalcançável e mentiroso de beleza? Você deve estar resmungando ok, mas aonde exatamente você quer chegar com isso? Bem, para responder essa questão, vou ter que contar um pouquinho sobre mim. Eu sempre, sempre mesmo, fui a gordinha da escola; em uma cidade pequena em que uma das melhores escolas da cidade era relativamente de alto padrão, não seria de se estranhar que as alunas fossem, eu sua grande maioria, simplesmente perfeitas. Quando digo isso, não quero ser rude, afinal se trata de minhas amigas, mas quero dizer que, todas tinham ótimas possibilidades e encorajamentos para frequentar uma academia na adolescência (lembro até hoje de uma amiga reclamando que estava gorda e feia por ter ganhado 2 quilinhos em uma viagem internacional), todas tinham acesso aos melhores dermatologistas, shakes para emagrecer, atividades físicas, cremes dermatológicos, tratamentos capilares e toda sorte de coisas estéticas que o povo diz “para nos deixar mais bonitas” Não que eu as esteja julgando, eu mesma já frequentei academia, usei/uso cremes para o rosto e infinitos para o cabelo entre tantas outras coisas, a questão não é essa, a questão é a cultura no corpo perfeito. O corpo perfeito sempre fora o meu sonho, passei boa parte da minha vida imaginando como eu seria feliz se tivesse o meu grande sonho de corpo, na minha mente pequena eu montava uma Samira Frankestein com um pedaço de um cabelo perfeito aqui, uma perna torneada de uma amiga alí, uma cintura de uma Barbie aqui e uma pele de uma fulana alí. Na minha mente, eu fazia listas enormes de tratamentos que eu gostaria de fazer, antes mesmo de sequer cogitar a possibilidade de me relacionar com alguém (sim, o meu trauma era tão grande que eu sequer pensava na possibilidade de alguém “me querer”)Como as bonecas Barbie influenciaram a imagem que eu tenho do meu corpo.E quem sempre estava comigo em minha mente? Quem sempre me lembrava que eu deveria ter uma cintura fina e uma pele macia? Quem sempre me encorajava a mais uma vez, pensar em intervenções cirúrgicas ou caminhos que me levariam à doenças como bulimia? Lá estava a maldita boneca Barbie, como que zombando de mim e de todos os meus esforço para me igualar a ela. E não queira mentir, você sabe que todas sonham ser ela, você sabe, quando sua filha leva sua boneca para todo canto; sabe que para ela só existe a loira e branca Barbie, a perfeita e rica Barbie, a linda, a glamourosa, a perfeita boneca – que tem tantas profissões quanto seja possível mensurar, que tem tanto dinheiro quanto alguém poderia imaginar, que tem tudo o que ela, eu e você sempre quisemos. Então, o erro talvez não esteja no status que a boneca apresenta – isso pode ser até um estímulo para as meninas estudarem com mais afinco – mas sim no caráter irreal que ela nos apresenta. Hoje eu falei apenas do que me marcou, do que me tocou na minha infância, mas talvez outros males tenham sido alimentados a partir da figura icônica e inalcançável que a Barbie é.

Em contrapartida, a boneca Susi. Minha sábia vó sempre me disse essa boneca é muito mais bonita que a Barbie, mas eu, em meus sentidos cegos de criança, nunca acreditei. Hoje, quando avistei minha boneca novamente, fui obrigada a concordar com a minha avó; eu havia me visto na Susi. A Susi é mais torneada, musculosa, alta e senhora de si; sua cintura não é do tamanho de seu pulso, suas pernas não são dois cambitos por onde um boing poderia passar. Seus braços não são fininhos ao ponto de quebrar e nem seu cabelo parece ansiar ser a tremenda perfeição que a Barbie quer. Então porque será, que eu achava a Susi uma boneca tão feia? No fundo, eu sei a verdade, eu a odiava porque ela estava muito mais próxima a mim do que a minha ídola Barbie, ela poderia muito bem me representar, poderia muito bem ser um lampejo do meu futuro – e nada, absolutamente nada, que não fosse tremendamente magro e esquio, loiro e liso, claro e belo, eu queria para o meu futuro e para o meu presente. Isso porque eu sempre fui humilhada pelo meu peso, odiada pelo meu cabelo meio armado, desprezada por não ter uma pele perfeita, mas principalmente por não ter aquela cintura perfeita, aquele peso correto, aquele corpo escultural e sequinho. Nunca ninguém quis ser menos do que a Barbie – e nem pensaram em me apresentar firmemente, algo que fosse menos do que ela.

Este é um post da Blogagem Coletiva Coletivando. Para conferir os pots das outras participantes, clique no nome do Blog de cada uma: Blog Notável LeituraBlog Garota IndependenteBlog Dá um ZoomBlog Eu RandômicaBlog Quero ser MirandaBlog A Menina da Janela
Os Meus 13 Porquês| Podem acreditar numa garota viva?
Desculpa, mas não dá pra ser um “Feliz Dia” das Mulheres
Possíveis abordagens ao tema “Intolerância Religiosa” no Enem 2016
Beauty Outros

Kit Antiemborrachamento para Cronograma Capilar e Regeneração

09.03.17

Kit Antiemborrachamento para Cronograma Capilar e Regeneração da Magic Color, resenha por Samira Oliveira para o Blog Dezoito em PontoCabelos coloridos precisam de muitos cuidados – e os que são ruivos com henna também! Por isso hoje trago uma resenha do Kit Antiemborrachamento da Magic Color e meus planos para usá-lo num Cronograma Capilar. Quer saber como funciona o esse Kit e como ele pode ajudar seu cabelo? Então vem comigo!

Recebi esse kit maravilhoso semana passada e já fui o mais rápido possível testar. Para quem não sabe sobre a minha saga em busca do ruivo dos sonhos, te aconselho a ler esse post, mas se você já é colorida faz tempo (unicórnios, alô?) ou mesmo se o seu cabelo é virgem, tenho certeza, vai amar esses produtos! Primeiro, vamos explicar: meu cabelo é ruivo com henna – pretendo fazer um post bem completinho falando sobre ela. Resumidamente, a henna é uma planta de onde se extrai o pigmento lawsona que depois de preparada corretamente, fixa-se nas moléculas de queratina do fio – por isso, é muito importante que o cabelo esteja bem nutrido (e com a queratina necessária, para que a molécula que colori possa aderir ao fio – e é dessa forma que henna não desbota, sabia?). Por isso eu costumo hidratar o cabelo 2 vezes por semana (sem cronograma, só hidratação com máscara) então meus cabelos não chegaram ao estado crítico do Emborrachamento (fios finos, quebradiços e fracos). Porém, como a queratina é imensamente necessária aos meus cabelos (devido à fixação da henna), esse Kit veio muito a calhar.

O Kit Antiemborrachamento da Magic Color é reconstrutor e pretende principalmente, repor a queratina dos fios. A henna é interessante pois, sua molécula de cor acaba preenchendo e revestindo a cutícula do fio e selando cutículas abertas. Entretanto, a henna não substitui a queratina e tampouco outras proteínas e vitaminas que o cabelo necessita – e é ai que entra a Magic Color!

O tratamento é composto de 5 passos que devem ser usados de 1 vez só na primeira aplicação – para as outras semanas montaremos um cronograma capilar com o Kit todo, combinado? Depois de hennado eu sinto meu cabelo mais encorpado (devido à lawsone que se assomou à queratina já existente), porem como fazia muito tempo que eu não reconstruía o cabelo, sentia que estava faltando algo, principalmente brilho e força. E os produtos Antiemborrachamento vieram me salvar nesse quesito.Kit Antiemborrachamento para Cronograma Capilar e Regeneração da Magic Color, resenha por Samira Oliveira para o Blog Dezoito em Ponto

  • Passo 1: É um Shampoo, ele é transparente e faz bastante espuma (sabe quando você lava o cabelo em salão e fica aquela sensação gostosa de limpeza? Bom, o shampoo faz isso, me lembrou até um shampoo antirresíduos só que sem ressecar. E uma coisa maravilhosa pra quem tem cabelo de Rapunzel: um tiquinho de produto  já faz bastante espuma e limpa toda a raiz (yes!). Além disso, contém óleo de babosa (nutrição) e controla o Ph das fios (que é preferencialmente ácido) e é liberado para Low Poo por não contem Sulfato, Parabeno e Petrolato.
  • Passo 2: Queratina Hidrolisada; essa belezinha vem em um frasco de espirrar e também rende que é uma beleza! Após lavar com o Shampoo, deve-se espirrar a queratina altamente concentrada, da raiz até as pontas mecha por mecha, de modo a cobrir todos os fios. O cheirinho se assemelha ao de pudim (amo!) e é bem fácil de aplicar. Depois é necessário marcar 10 minutinhos no relógio, esperar a queratina agir e não enxaguar!
  • Passo 3: Regenerador Capilar; deve ser aplicado por cima da Queratina Hidrolisada, ela irá selar as cutículas e envolver o cabelo como que em um filme protetor, impedindo a agressão por produtos químicos. Depois de passar da raiz às pontas, é necessário não massagear o couro cabeludo e utilizar uma touca (eu usei uma touca térmica) para potencializar o resultado – ah e esperar mais 15 minutinhos. Ele contém Queratina, Aminoácidos e demais ativos que tratam a fibra capilar e selam as cutículas dos fios.
  • Passo 4: Máscara Reconstrutora; adorei essa máscara, ela é bem hidratante (coisa que cabelo hennado precisa muito) e é bem grossina também. Eu apliquei no cabelo todo (menos na raiz) e deixei com a máscara por 20 minutos. Depois de usar senti o cabelo mais macio e visivelmente hidratado – mil pontos para essa máscara, normalmente eu uso umas 3 colheres cheias de máscara hidratante após hennar, dessa vez, 1 colher supriu muito bem e hidratou muito mais. Ela conta com Geleia Real, Proteínas do Leite e Óleo de Coco (outro amorzinho pra nutrição ;) ) – reestrutura e reequilibra o pH do cabelo, principalmente os mais maltratados por processos como coloração, descoloração, permanente e alisamento.
  • Passo 5: Hair Brushing; sabe aquele produto que você tem certeza que vai levar pro resto da vida? Então, é esse! Se você não puder comprar de cara, o kit todo, então pelo menos invista nesse finalizador (depois, tenho certeza que você vai se apaixonar e querer usar todos os outros). Eu amo, amo amo de paixão reparador de pontas (aqueles óleos com silicone que a gente usa no cabelo para deixá-lo com mais brilho), mas infelizmente, sempre que eu uso algum ele fica meio oleoso e deixa os fios pesados. E o que acontece com esse produto divo? Totalmente o contrário, primeiro, ele tem um cheirinho delicioso de Bubaloo (como amo esse chiclete!) e uma textura bem macia. Além de cauterizar e alinhar os fios, dispensando o uso de reparadores de pontas. Deve-se usar com os cabelos ainda úmidos e limpos, em  todo comprimento para proteger termicamente – também pode ser usado antes de uma escova para proteger da super agressão que os fios sofrem nesse processo. Mas o mais delicinha dele: pode ser usado nos fios secos como meus antigos reparadores de pontas! Agora, o que eu achei: ele deixou o cabelo muito leve e macio, a textura estava tão gostosa que eu queria ficar passando a mão no cabelo toda hora! Além de tudo, ele ainda controla o frizz muito bem (2 dias após a lavagem os fios ainda estão assentados) e não deixa com aquele aspecto molhado meio oleoso e pesado dos outros finalizadores.

Kit Antiemborrachamento para Cronograma Capilar e Regeneração da Magic Color, resenha por Samira Oliveira para o Blog Dezoito em PontoEm resumo, meus cabelos ficaram muito bem regenerados, hidratados e com um brilho muito incrível! Em um mísero 1 dia já ouvi uns 5 elogios ao meu cabelo (aquele momento que a gente chora de emoção, né?) E devo todo esse carinho ao meu kit da Magic Color e à minha henna maravilhosa!

Mas os cuidados com o cabelo não param por ai, certo? Como eu já fiz a etapa de reconstrução ao usar todos os produtos juntos (inclusive a queratina) e ao hennar, as próximas etapas do cronograma serão de hidratação e nutrição. O Shampoo usarei para fazer o papel da nutrição (mas poderia usar todos os dias tamém!). Para a hidratação usarei a Máscara Reconstrutora por conter Geleia Real, Óleo de Coco e Proteínas do Leite. E para a reconstrução: Queratina Hidrolisada e Regenerador Capilar. Depois vou voltar para contar os resultados do meu Cronograma Capilar com o Kit Antiemborrachamento da Magic Color.Kit Antiemborrachamento para Cronograma Capilar e Regeneração da Magic Color, resenha por Samira Oliveira para o Blog Dezoito em Ponto

Se você gostou desse post, visite a tag “Cabelo” e “Ruiva” para saber mais sobre esse mundo que a gente tanto ama!

Unhas de Porcelana por MariLopes Nails
Mãe, a gente não aguenta mais ouvir essas coisas. Mas a gente ama, tá?
One4You Lançamento da linha Home Care no Salão Top Milano e Resenha do Tratamento Profissional.
Página 4 de 16
1 ...12345678... 16››