Posts da tag "Distopia"
Literatura

Resenha “Esqueça o Amanhã” – Pintip Dunn | Galera Record

07.08.17

Livro: Esqueça o Amanhã
Série: Forget Tommorow Series
Autor(a): Pintip Dunn
Editora: Galera Record
Genero: Distopia YA
Páginas: 383
Classificacao:
Sinopse: Em uma sociedade onde jovens recebem uma visão de seu futuro quando completam 17 anos, todos têm uma carreira a qual dedicar seus esforços. Um campeão de natação, um renomado cientista, um chef de sucesso… ou, no caso de Callie, uma assassina. Em sua visão, a garota se vê matando a própria irmã. Antes que ela possa entender o que aconteceu, Callie é presa – e a única pessoa capaz de ajudá-la é Logan, uma paixonite de infância com quem não fala há cinco anos. Agora, Callie precisa descobrir uma forma de proteger sua irmã da pior das ameaças: ela mesma.

Esqueça o Amanha - Pintip Dunn | Galera Record Resenha por Samira Oliveira DEZOITOEMPONTO.COM

Antes de mais nada, eu preciso te explicar com o máximo de clareza, minha história com esse livro. Desde que o escolhi entre os lançamentos da Galera Record, tive a sensação de ele seria um Young Adult muito bom – mas não me preparei para o baque que seria lê-lo. Em meio a tantos outros livros que eu recebi, “Esqueça o Amanhã” me chamava – não pela capa, ou pela sinopse, mas talvez pelo próprio Destino – assim, essa obra acabou passando na frente de tantas outras que eu queria muito ler. E eu me deixei levar, completamente hipnotizada. E ao final dessa resenha, espero que você também sinta na base da coluna, a incontornável necessidade de lê-lo.

Eu evito ler no carro porque me causa muita vertigem, mas dessa vez não consegui evitar, e passei mais de 2 horas – viajando de Piracicaba até São Paulo – sem conseguir levantar os olhos, um segundo que fosse, do livro. Mais tarde tive de me obrigar a largar as páginas, quando olhei para o relógio e as horas já avançavam na madrugada – detalhe: eu tinha aula cedo no outro dia. Enfim, umas 6 horas depois, cá estou eu, querendo que Pintip Dunn se materialize na minha frente para que eu possa abraça-la e falar o quão impressionante é essa distopia.

Para mim é bem claro que a narração dos livros da Galera são bem fluídas e leves, mesmo porque estamos falando  essencialmente de livros para adolescentes – ou se você preferir: YA. Mas narrações magnéticas – que te prendem como um ímã – essa é uma qualidade que nem todos os YAs compactuam. “Esqueça o Amanha” se passa em uma sociedade construída após um Boom Tecnológico – na cidade de Eden City – que fez com que vários mistérios e perguntas que nos fazemos diariamente, fossem solucionados de maneira aparentemente simplista. Você já teve aquela vontade absurda de querer saber o futuro? Já passou pela sua cabeça, algo como: “Se eu soubesse que tudo resultaria nisso teria ficado mais tranquilo”? Nunca quis ver onde toda a sua estrada acabaria? Bem… nesse mundo isso é possível, na verdade tudo gira em torno da sua memória do futuro, que você receberá ao completar 17 anos de idade.

E é exatamente isso o que Callie mais deseja – isso ou a proteção máxima de sua irmã de 6 anos, Jessa. Neste mundo, o futuro é regra e o Destino é seu deus. As pessoas não fazem comida manualmente e são agrupadas na escola de acordo com sua data de nascimento – essa data é tão importante que passa a ser o seu nome real (ao menos para as autoridades) – e tudo é vivido em prol da sua visão do futuro. Após recebê-la você só tem uma opção: viver sem a possibilidade de um Plano B, completamente à mercê do Destino. O que Callie mais deseja é que sua visão seja de uma grande Cozinheira Manual – algo raro e que apenas as pessoas mais ricas podem bancar (em sofisticados restaurantes), espera que sua paixonite de infância Logan talvez tenha algum lugar nisso tudo. Mas o que ela realmente recebe no dia do seu aniversário, naquele que deveria ser o dia mais feliz da sua existência neste espaço-tempo, é a resposta: ela é uma assassina. E pior: da sua irmãzinha Jesse.

Leia mais

Resenha do Livro Mulheres Incríveis da Astral Cultural
A Insustentável Leveza do Ser – Milan Kundera| Resenha de um dos meus livros preferidos!
Para Educar Crianças Feministas – Um Manifesto | Chimamanda Ngozi Adichie