Posts da tag "Mudança"
Pessoal Textos

Lembranças do “quartinho do fundão”| Um texto sobre desatulhamento

10.10.17

Memórias advindas do "quartinho do fundão" um texto sobre infância, lembranças, arrumação e renovação!Recentemente, eu e minha avó tiramos férias para arrumar a casa. Na verdade, arrumar um determinado cômodo; o carinhosamente chamado, “quartinho da bagunça”, que, segundo dizem, “toda casa deve ter”. Mas na verdade, acho que eu não concordo muito com isso não…Vou explicar. Depois de tantas indas e vindas dentro da cachola, me toquei de uma coisa; a gente precisa viver a vida o mais leve possível. Não importa se a leveza significa morar perto do mar, andar descalço, pular de paraquedas ou tomar um suco refrescante no verão. Na verdade me refiro àquela leveza mais profunda, aquela de quando você tirou de sua vida todas as pessoas que te arrastavam para o fosso – aquelas que sempre te faziam desanimar antes do primeiro passo – Ou se afastou de quem parecia apenas te querer por partes – não por inteiro como você é. Ou apenas se você resolveu finalmente, mudar de cidade ou de emprego. O que importa é o quão leve você se tornou depois dessa experiência. Para nós, a nossa leveza do momento era arrumar o dito quartinho do fundão (outro apelido carinhoso para o bonito!) E lá fomos nós, depois de árduas semanas, inúmeros sacos de lixo de ração de cachorro (uns 15kg) jogados fora diariamente; dor nas costas, nos braços, nos joelhos; marteladas, pisadas de pé, subidas e pulos por sobre os papelões, reclamações, brigas, pensamentos de desistência e até mesmo gritos… Finalmente! O grande esquecido grande quartinho lindo! Ei-lo! Tão esperado, tão planejado por mim! – vai ficar pra ser o quartinho de costura da vó né? – E a lição de tudo isso, de todo esse afã para finalmente entrarmos para a lista dos adeptos ao estilo minimalista, foram dois: 1 a gente guarda muita coisa e 2 a gente precisa viver cada vez mais leve.

Memórias advindas do "quartinho do fundão" um texto sobre infância, lembranças, arrumação e renovação! Esse é minha família, meu desenho de infância.

Então vamos combinar né, que guardar muita coisa com viver mais leve não são duas coisas que se biquem muito bem. Mas uma coisa interessante foi notar a passagem do tempo pelas coisas e “quinquilharias” jogadas fora. Eu resmungava a todo instante “mas você não vai guardar isso né” ou “mais vó, certeza que ce vai precisar de 5 caixas de ferramentas?” ou “mas realmente, o que vamos fazer com essas prateleiras?” ou até mesmo “Você guarda pra quando precisar, SE precisar. Mas quando realmente precisar você não vai nem lembrar que tem, e se lembrar não vai achar e se não achar ou não lembrar vai comprar outro novamente. Ou até mesmo comprar dois – um pra pra usar quando precisa e outro pra guardar pra quando “precisar” ” Nos tornando assim uma bola de neve sem fim.

Memórias advindas do "quartinho do fundão" um texto sobre infância, lembranças, arrumação e renovação!

Mas falemos do tempo, falemos desse terrível tempo que corrói os móveis de madeira e faz as paredes embolorarem e os livros se tornarem pó… Quando eu imaginaria que a letra da minha tia seria tão bonita mesmo quando ela estava na quarta série? Quando eu saberia que minha mãe era poeta como eu? Como eu poderia desconfiar um dia que duas pequenas pombinhas seriam os adornos do convite de casamento da minha avó. Ou que meu avó fora um fã de espiritismo? De qual outra maneira eu entenderia e profunda evolução pessoal da minha avó. Como eu desconfiaria que eles guardavam coisas sem nem mesmo pensar em jogar. Como eu entenderia, que o apego à matéria é algo que vai se desfazendo conforme vamos avançando a idade e avançando na evolução. Será que agora eu entendo que aquela folhinha de 1997 marcando os dias das trocas do botijão de gás seria importante porque foi no ano em que eu nasci? Será que agora eu sei que aqueles inúmeros brinquedos da geração passada, ainda guardados no fundão, seriam um dia aproveitados por meus primos? Como eu desconfiaria que, ao olhar uma boneca, ao tocar uma baleinha de plástico e uma boneca meio molenga, eu lembraria da minha infância ou que meus desenhos eram repletos de “Belinhas”? Como eu saberia que, ao desenhar minha família, não ficaram de fora nem meu tio e sua cachorrinha e nem meus avós e tia. Será que se eu fechar os olhos ainda vejo o cavalinho cavalgando pelo sofá, com uma ovelhinha atrás? Será que eu ainda consigo encontrar, nos recantos mais sombrios de mim, o meu velado ódio por aquela ovelhinha? E se a pessoa que sou hoje soubesse como eu lembraria com amor, daquela boneca reclamona ou do famoso “Yano” que eu levara na escola, será que ela teria brincado mais? Será que eu teria aproveitado mais aquela caixinha de música – que eu sempre pensei ser da Sandy & Junior, na verdade ser da Chiquititas – e ter feito-a pegar e cantar? Porque então, o Tigrão parece que dá uns saltos mais baixos? Por que minha boneca de cabelos encaracolados e ruiva ficou menor? Por que minhas fofoletes perderam o cheirinho de flor? Por que das minhas bonecas restaram apenas um rastro vago, de uma infância feliz – que eu já nem me lembrava e que tinha sido apagada pelos traumas sofridos na escola – por que raios não foram essas as lembranças que ficaram? Meu inconsciente insiste em se recordar de uma casinha da Polly que fora destruída – mas não se lembra da cozinha de madeira que eu tanto gostava. Se lembra da casa dos sonhos da Barbie que eu nunca tive – mas não lembra que eu tomava a cozinha inteira pra mim e fazia dela uma mansão enorme, com varais, moveis esparramados e inúmeros pratinhos de boneca. Por que minha cabeça de antes, assim como a de hoje, fecha os olhos para o que tem e se angustia pelo que não teve? Tá aí uma boa chance de eu me tornar mais leve.

Tá ai um bom momento para se libertar, mas será que um dia a gente consegue? Será que algum dia a gente consegue soltar da jaula os demônios de dentro de nós, sem que ainda eles aparecem aqui e alí em um rastro na escrita? Será que perdoar, esquecer, não nos torna menos nossos dos que já somos? Tá ai, um bom momento para arrumar a casa, desatulhar um cômodo, fazer algo com a sua mãe, pedir ajuda para o namorado, fazer algo de útil para a sua família. Quem sabe cuidando da casa, desejando mais renovação e amor, ela não acaba também por cuidar de você? Tá na hora então de… D E S A T U L H A R

Ecdise – Conto de Samira Oliveira +18
Amigo, ainda me sobraram dedos para te contar.
Mirando-se no espelho.
Outros

18 coisas que você precisa saber antes dos 18 anos

03.03.17

Ah, a tão sonhada maioridade! Quem nunca sonhou com os gloriosos 18 anos? Quem nunca planejou mundos e fundos; sonhou, contou os dias, contou as horas e guardou cada data de aniversário, apenas esperando o maravilhoso, o esplendoroso 18 aninhos de vida? Se  você ainda está esperando então não pode perder esse post. E se você já passou dos 18 faz tempo, fica mais um pouco, e me conta se você concorda com essas 18 coisas que você precisa saber antes dos 18 anos. Se não concordar, você puxa minha orelha nos comentários, combinado?o que

  • O que  é que eu vou fazer com essa tal liberdade…

Sabe essa música? Então, essa letra já resume tudo! Sei que você pensa que vai poder sair por ai, voltar a hora que quiser em casa – sem ninguém pra pegar no seu pé ou encher a paciência. Que vai poder fazer literalmente o que quiser sem seus pais te controlarem. Bem, se você vive no Brasil, se prepara, os pais daqui são superhipermega protetores seja com um filho de 3 ou 50 anos. No meu caso, minha avó continua me controlando mesmo eu tendo 19 anos – e também não poderia ser diferente, eu dependo financeiramente dela *e você ainda deve depender dos seus pais também*. Mas ai você me diz: ah Sami, mas tudo bem, tudo beleza, eu arranjo um empreguinho… E ai temos a segunda lição que você precisa aprender (o quanto antes):procurando

  • Procurando emprego.

Esse “filme” é bem a nossa realidade. Primeiro que arranjar emprego não é fácil – principalmente no atual estado do país. Segundo, que geralmente você precisa de uma qualificação que vai além do ensino médio. E além de tudo, se você deseja estudar + trabalhar, já vai preparando a agenda ai, porque você terá horários fixos de trabalho – a não ser que você seja como eu (blogueira) e possa trabalhar de madrugada até o sol raiar e o resto do dia usar para os estudos, ai tudo bem. Caso contrário, se prepara para fazer algo que você não seja muito bom – por exemplo, ontem eu pensei que deveria achar um outro emprego para complementar, e então pensei em fazer faxina (claro, por que não Samira? Bom, porque não, porque eu mal sei limpar um chão, e só fiquei craque por causa da Jacque hehe), rodar bolsinha? Pior ainda, pelo que andei vendo tem uma máfia até no emprego mais antigo do mundo. Olhar carro? (a mesma novela). E bom, claro que eu falei tudo isso brincando né? Se eu tivesse tempo para trabalhar em mais alguma coisa estaria dando aulas particulares ou trabalhando para alguma empresa de mídias digitais mesmo.post vestidos fofos (2)

Leia mais

Perfumaria Phebo | Linha Temperos da Culinária – Folhas de Sálvia, tira o cheiro de alho das mãos
Henna Para Sobrancelhas e Sérum para Crescimento de Cílios e Sobrancelhas | Niraj Indian
Loja AndRoll lança novas estampas fofinhas – gatinhos, cervos, livros e flores!
Outros

Como é morar no CRUSP – Moradia Estudantil da USP #2

10.02.17

Entrevista - procedimentos necessários para morar no alojamento estudantil de faculdade pública. Aluna conta um pouco sobre sua experiência como moradora do CRUSP..USP imagens

Universidades Públicas como a USP costumam ter alojamentos para alunos que não tenham condições de pagar um lugar para ficar, no nosso caso, o alojamento se chama CRUSP. Além da moradia ainda há outros auxílios que podem ser conseguidos pelos alunos – basta seguir alguns passos que vamos explicar melhor ao longo do post. Além disso, sempre tem aquela dúvida em como será que funciona tudo isso; “como conseguir uma vaga?”, “como funciona o alojamento?” e aquela célebre pergunta: “você gosta de morar no CRUSP?”. Para responder melhor todas as perguntas que você, calourinho, está pensando nesse instante, convidei minha amiga Daiana Teixeira para um breve entrevistinha que, prometo, vai te deixar menos confuso e mais confiante quanto á sua moradia. Este é o segundo post da série Calouro Letras USP. No primeiro post (este aqui) contei sobre como foi o meu primeiro ano na faculdade – e falei um pouquinho sobre as matérias ministradas nesses 2 semestres iniciais.


  • Dai, você me disse que faz parte do Grupo do Trabalho (GT), como ele funciona? O que é discutido e trabalhado no Grupo?

O GT de permanência é um grupo vinculado à Associação de Moradores do CRUSP (AmorCrusp) que busca se reunir com os moradores para discutir sobre a permanência estudantil, principalmente com os candidatos a novos moradores. O GT de permanência acompanha a situação dos estudantes que estão no alojamento e os convida para reuniões, ajuda na busca por vagas no Crusp, orienta sobre pessoas que já causaram problemas no Crusp, e atua na recepção dos calouros para que eles saibam que o Crusp existe e como é o processo de seleção para a moradia.

Leia mais

Perfumaria Phebo | Linha Temperos da Culinária – Folhas de Sálvia, tira o cheiro de alho das mãos
Henna Para Sobrancelhas e Sérum para Crescimento de Cílios e Sobrancelhas | Niraj Indian
Loja AndRoll lança novas estampas fofinhas – gatinhos, cervos, livros e flores!
Outros

15 diferenças que todo mundo sente entre São Paulo e o interioR

25.01.17

Não adianta, São Paulo é bem diferente do interior – e eu senti cada diferença muito bem quando me mudei pra lá. Tem coisas que só tem em SP, algumas que pra mim eram enormes absurdos. Confira as 15 maiores diferenças (na minha opinião) entre a Terra da Garoa e o interiorzão.

15 diferenças que todo mundo sente entre São Paulo e o interioR

 

  • Esquerda livre? Que?

Na primeira vez que andei de metrô e uma colega me ensinou a me movimentar por lá eu achei tudo muito louco – como assim só posso andar pela direita? Aqui no interior não tem esse negócio não, vai todo mundo pro mesmo lado e se bobear vai um em cima do outro mesmo.15 diferenças que todo mundo sente entre São Paulo e o interioR

  • Bobeou já está perdido

Aqui em Piracicaba, eu sempre digo, se eu pegar a rua tal, andar uns 2 quarteirões eu chego no lugar tal; se eu pegar a avenida X e virar 2 quadras já estou em outro lugar que eu conheço. Já em SP, você andou dois passinhos longe da sua rota costumeira e nem sabe mais em que universo está. Olha pro horizonte e só vê coisa desconhecida, nunca vai poder usar aquele método “ótimo” de localização – ahh, tal rua é aquela que tem uma casa roxa na esquina, sabe?

15 diferenças que todo mundo sente entre São Paulo e o interioR
  • Tem gente que vai se oferecer pra segurar sua mochila, e isso é perfeitamente normal

Quando vi isso eu não sabia se ficava mais espantada, assustada ou contente. Acho bem interessante esse ato de solidariedade (ainda mais se a pessoa que está de pé na sua frente dentro do metrô está visivelmente cansada e precisando de ajuda) mas na ocasião que isso aconteceu comigo eu tinha acabado de ceder meu lugar pra uma moça grávida (beeem grávida, não cabia nada no colo dela além da barriga) e ela me perguntou se podia carregar minha mochila (de uns 20kg) – eu me senti super mal e ofendida porquê afinal, eu não dei meu lugar esperando algo em troca e além do mais, pobre moça já tava carregando uma criança ainda ia carregar meus tijolos da faculdade?! Também acho essa história bem louca porquê eu – pessoalmente – não gosto que gente desconhecida fique com as minhas coisas (quando roubaram meu celular parecia que tinham me roubado um pé, me senti super invadida). Mas quando são amigos e fazem essa gentileza eu acho bem legal – nesse ponto já me acostumei.

15 diferenças que todo mundo sente entre São Paulo e o interioR
  • Tem/tinha grafiti em cada mísero canto

Como vocês bem sabem pelo meu Instagram eu amo grafites e acho que já fotografei todos daqui de Piracicaba (ou quase todos hehe) então imaginem minha alegria doida quando viu que em meio às pichações sem sentido também tem arte? Minha vontade sempre que saio é sair tirando foto de tudo!

15 diferenças que todo mundo sente entre São Paulo e o interioR
  • Você nunca viu tanto pedinte junto

Claro que aqui tem, infelizmente, mas a gente sabe que eles têm ajuda de igrejas e de restaurantes (pra comer). Mas em SP a população das ruas é uma coisa absurdamente louca pra mim, eu fico imensamente triste com esse fato ainda mais em saber que não temos uma garantia de que todos recebem alguma ajuda.

15 diferenças que todo mundo sente entre São Paulo e o interioR - Blog Dezoito em Ponto
  • O frio é uma coisa doida quando vem (e quando não vem é um sol de morrer)

Nunca vi um tempo conseguir ser tão bipolar! Nas minhas primeiras semanas eu não sabia que essa mudança na temperatura era tão brusca, então lógico que passei frio! Agora já aprendi, no mínimo um cardigã tem de estar na bolsa – mesmo que esteja um sol digno de fritar.

15 diferenças que todo mundo sente entre São Paulo e o interioR
  • Na boa que tá chovendo de novo?

Outra coisa interessante quanto ao clima bipolar é: a cidade realmente faz jus ao nome “Terra da Garoa”. Quando inventa de chover chove toda hora, em um minuto tá mó sol, no outro já ta tudo inundando.

15 diferenças que todo mundo sente entre São Paulo e o interioR - Blog Dezoito em Ponto
  • “meu” e “mano” são constantes da fala

Pior que isso é chegar pra sogra e tratar ela por “mano” e falar “meu” pra chamar a vó – sim, eu já fiz isso. Simplesmente essas duas palavrinhas não conseguem sair da minha fala enquanto eu estou morando lá a semana toda.

15 diferenças que todo mundo sente entre São Paulo e o interioR - Blog Dezoito em Ponto
  • Barulho é tão normal que ninguém repara mais

Sorte minha que eu durmo como pedra – já minha avó por exemplo não sobreviveria – tem barulho a noite toda, helicóptero, avião, caminhão, gente berrando, música em plena 6 de manhã e vários outros ruídos absurdos. Pra mim isso é bem notável porque no interior em moro numa rua muito quieta mesmo – mesmo porquê só tem 3 casas na rua hehe.

15 diferenças que todo mundo sente entre São Paulo e o interioR - Blog Dezoito em Ponto
  • O significado de “longe” nunca foi tão absurdo

Meu amigo Gabriel sempre fala que algo é “perto” sendo que pra chegar no referido lugar é necessário andar meia hora e pegar dois ônibus. Fico realmente assustada quando ele diz que determinado lugar é “longe” pois significa que é realmente onde judas perdeu as calças.

15 diferenças que todo mundo sente entre São Paulo e o interioR - Blog Dezoito em Ponto

foto: my dress code

  • Cê não é tartaruga pra andar com a mochila pra trás

Essa regra de mochila na frente é no transporte público (seja ele qual for) mas é sempre bom andar assim em ruas como a 25 de março… Eu nunca tinha visto isso antes de SP!

15 diferenças que todo mundo sente entre São Paulo e o interioR - Blog Dezoito em Ponto
  • Tem vendedor em todo canto

Porque raios eles adoram aquelas frases toscas? Sempre tem alguém vendendo fone de ouvido na linha azul (aff). E o que dizer dos vendedores da 25 que já chegam pra cima de você? Aqui ninguém vende nada nos ônibus e na rua só tem (quando tem) uns hippies vendendo miçangas.

15 diferenças que todo mundo sente entre São Paulo e o interioR - Blog Dezoito em Ponto
  • Aqui a gente só tem shopping, mas em SP tem coisa pra você fazer até morrer

Restaurantes incríveis, museus, shows de graça, ruas interessantes, boates… E a gente aqui indo pro shop.

15 diferenças que todo mundo sente entre São Paulo e o interioR - Blog Dezoito em Ponto
  • Todo mundo tá sempre correndo e você acaba indo junto

Se você não apressa o passo vai ser esmagado e depois de tanto correr você vai começar a se apressar até quando não está com pressa (eu sempre)

15 diferenças que todo mundo sente entre São Paulo e o interioR - Blog Dezoito em Ponto

Elidio Bar
Mercado Municipal
File de frango

  • Lanche pode substituir o almoço – inclusive diarimente

Nunca ouvi tanto “ah eu como um lanche na rua”, o povo parece que tem uma certa relutância em não almoçar comida.


E você? Quais diferenças você nota entre SP e o interior? E se você gostou desse post não se esqueça de ler também: Lugares incríveis para conhecer na Avenida Paulista  e os outros posts da tag “São Paulo”

Perfumaria Phebo | Linha Temperos da Culinária – Folhas de Sálvia, tira o cheiro de alho das mãos
Henna Para Sobrancelhas e Sérum para Crescimento de Cílios e Sobrancelhas | Niraj Indian
Loja AndRoll lança novas estampas fofinhas – gatinhos, cervos, livros e flores!
Outros

Metras, planos e sonhos para 2017

28.12.16
Metas, planos e sonhos para 2017 - Blog Dezoito em Ponto | por: Samira Oliveira

Com o ano novo  tocando a campainha da nossa vida, a gente olha pelo olho mágico e consegue identificar o que ele traz: esperança, mais sonhos, energia, animação, bons pensamentos e pedidos de paz. Para que eu não me esqueça de todos os planos que esse ano está levando no coração, resolvi fazer esse post – juntamente com algumas amigas do grupo Bloginspira lá do Facebook. Vou ir atualizando essa lista assim que eu for batendo as metas, e vocês pode ir acompanhando meu progresso salvando esse post nos seus favoritos da internet, que tal? ♥

Para o Blog Dezoito em Ponto

  • Postar de 2 a 3 posts por semana.
  • Começar a padronizar a imagem em destaque do post
  • Aprender a mexer no photoshop (já consegui fazer uma imagem semana passada e essa hoje do post :-))
  • Fazer um mídia kit para o Blog
  • Usar com mais frequência o SnapGram
  • Ter 5k de seguidores no Instagram
  • Ter 5k de curtidas na Fan Page 
  • Postar diariamente no Instagram e na Fan Page (diarimante no Instagram ;) )
  • Firmar mais parcerias para o Blog (por enquanto parcerias com as editoras mais lindas da vida, veja os banners ao lado! E com a Magic Color e outras parcerias mais básicas <3)
  • Tirar do papel meus projetos de coluna mensal no Blog
  • Fazer mais posts focados no feminismo
  • Postar mais resenhas
  • Postar sobre jóias (o primeiro post da categoria é esse aqui: Pandora versus Vivara)
  • Postar mais textos autorais (Dois textos para o “Em Voga“)
  • Lembrar de responder todos os e-mails
  • Arrumar a barra preta daqui do blog (essa que tá la em cima, precisa de outras coisas do lado de “home” né?)
  • Fazer posts de Look do Dia
  • Fazer mais ensaios temáticos (como o da Valente)
  • Visitar blogs amigos e conhecer blogs novos ao menos 2 vezes por semana

Para a minha saúde mental, espiritual e física

  • Me exercitar ao menos 1 vez por semana
  • Não comer tanta massa e doces
  • Voltar a praticar meditação e a estudar sobre energias
  • Conversar com Deus mais vezes – e não apenas quando eu preciso de ajuda
  • Fazer alongamentos
  • Endireitar a coluna sempre que eu estiver sentando errada. Andar com a postura correta.
  • Fazer um Planner ou finalmente manter uma agenda (to firme e forte no Bullet Journal!)
  • Fazer ao menos 5 cronogramas capilares (1/5) com produtos da Magic Color
  • Passar manteiga de cacau todos os dias antes de dormir e várias vezes ao longo do dia
  • Passar hidratante corporal todos os dias
  • Passar protetor solar todos os dias antes de sair de casa
  • Cortar as pontinhas do cabelo mais vezes
  • Lembrar de pingar remédio nos olhos todos os dias antes de dormir
  • Ficar menos tempo no Facebook procrastinando
  • Começar e manter um diário em inglês
  • Encontrar uma boa ginecologista
  • Arrumar meus dentes que desalinharam novamente

Relacionamento com amigos, família e namorado

  • Conhecer todos os pontos turísticos de São Paulo
  • Sair mais com os amigos
  • Fazer maratona de filmes com a Jacque ou apenas encontrar coisas legais para fazermos juntas.
  • Fazer programas legais com a minha vó
  • Ter mais paciência com os meus primos e brincar mais com eles
  • Lembrar de mandar mensagem com alguma surpresa pro Du todos os dias
  • Ser uma namorada melhor e fazer alguma coisa pra ajudar o Du a não desistir da medicina
  • Ter um grupo de amigos pra lembrar pro resto da vida
  • Manter minhas amizades de 2016
  • Sair mais com as amigas de Piracicaba
  • Responder todas as mensagens do Messenger assim que recebê-las
  • Encontrar com amigas que conheci na internet (encontrei amigas lindas nesse evento)

Para me divertir e engrandecer meu conhecimento e cultura

  •  Ler ao menos 3 livros por mês apenas por diversão e que não sejam para a faculdade (0/36)
  • Aprender bordado livre e bordado de ponto cruz
  • Fazer mais artes para as DIYs daqui do Blog
  • Ir pelo menos 5 vezes ao teatro (0/5)
  • Ir no mínimo em 8 apresentações culturais (0/8)
  • Assistir no mínimo a 50 filmes (3/50)
  • Por em dia minhas séries e assistir outras assim que lançar novos episódios: Once Upon a Time, Jéssica Jones, Doctor House, Pretty Little Liars, Game of Thrones, 3%, Stranger Things, Shadowhunters. Começar séries novas: Friends, Doctor Who, The OA…
  • Ler todos os meus livros que estão esperando desde 2012
  • Começar a fazer aula de francês
  • Praticar palavras novas do inglês e estudar mais.
  • Deixar as lições do inglês em dia
  • Começar a fazer aula de alemão
  • Conhecer no mínimo 10 lugares diferentes de São Paulo (0/10)
  • Ler jornal pelo menos  1 vez por semana
  • Ler sites de notícias em inglês – pelo menos 1 vez por semana
  • Ir à Bienal do Livro de São Paulo
  • Ir à eventos de blogueiras
  • Conhecer minhas blogueiras/ youtubers preferidas (Jout Jout e Bruna Vieira principalmente)

Para a faculdade e trabalho

  • Começar a Iniciação Científica
  • Começar a trabalhar em algum projeto da USP
  • Arrumar meu perfil no Linkedin
  • Estudar Tupi até aprender tudo do 1º ano
  • Fazer resumos semanais das matérias da faculdade
  • Ter todas as leituras da faculdade em dia
  • Ler no mínimo 1 livro inteiro da faculdade por mês (0/12)
  • Se conseguir pegar as matérias do árabe, estudar até conseguir escrever algo e falar um pouco
  • Fazer um curriculum lattes
  • Aumentar minha ponderada de 8.2 para 8.7

Decoração, compras e outros planos pessoais

  • Terminar de decorar meu quarto {Veja todos os planos para a decoração do meu cantinho}
  • Fazer uma horta no apartamento
  • Fazer um jardim na sacada
  • Comprar mais Funkos Pop
  • Comprar roupas que tenham mais meu estilo – e encontrar um estilo que combine comigo
  • Lembrar de guardar dinheiro para o intercâmbio
  • Manter meu home office organizado
  • Doar sangue
  • Comprar mais livros
  • Começar e terminar meu livro: Sociedade das Sereias: Reinado de Moana  e tirar do papel todos os meus planos para ele. (JÁ COMEÇEI! <3)
  • Reformar o livro Meu Presente é a Lua e mandá-lo pelo correio para as editoras
  • Fazer minha 1º tatuagem
  • Fazer o segundo furo na orelha direita e colocar mais um piercing (os outros fecharam)

E você? Quais seus maiores planos, metas e sonhos para esse ano que vem correndo até nós? Conta pra mim, algo da minha lista está na sua também? Aliás, para pra conferir como foi meu 2016, clique aqui 

Perfumaria Phebo | Linha Temperos da Culinária – Folhas de Sálvia, tira o cheiro de alho das mãos
Henna Para Sobrancelhas e Sérum para Crescimento de Cílios e Sobrancelhas | Niraj Indian
Loja AndRoll lança novas estampas fofinhas – gatinhos, cervos, livros e flores!
Página 1 de 2
12